sábado, 11 de julho de 2020

Campina Grande começou a estabilizar curva de contaminação por coronavírus no início de junho

Segundo o secretário Filipe Reul, os dados levam em consideração os levantamentos feitos na Unidade de Pronto Atendimento Dr. Maia (UPA 24h), referência no atendimento das pessoas com coronavírus. (Foto: Divulgação/Codecom CG)
O secretário Municipal de Saúde de Campina Grande, Filipe Reul, informou que a covid-19 começou a se estabilizar há seis semanas, conforme dados levados pela Comissão Técnica, que é responsável por traçar um quadro da situação epidemiológica na cidade. Os dados levam em consideração os levantamentos feitos na Unidade de Pronto Atendimento Dr. Maia (UPA 24h), referência no atendimento das pessoas com coronavírus. 
No 1º relatório de flexibilização, leva em consideração a capacidade de atendimento da UPA (Alto Branco) é de até 4.900 atendimentos por semana e até agora o máximo de público atingido tem se mantido em torno de 50% da capacidade instalada e dos recursos humanos disponíveis. Conforme o relatório, os dados corroboram com a tese de que a flexibilização em Campina Grande está sendo feita de forma segura, deve-se considerar que a cidade não atingiu o número de 8 mortes diárias por milhão de habitantes (OMS).
No boletim divulgado nesta sexta (10), Campina Grande estava com 7.629 casos conformados, 152 óbitos, 1.205 casos suspeitos, 11.876 descartados e 7.030 casos recuperados. Foram realizados 17.202 testes rápidos. Estavam disponíveis 65 leitos de UTI e 171 de enfermaria. Em coletiva, na sexta-feira (10), o secretário informou.
“Atingimos o platô da doença em Campina Grande. Espera-se que os casos comecem a cair na cidade. Além disso, os pacientes que têm procurado a UPA apresentam os primeiros sintomas da doença ainda em grau leve. O tempo de permanência tem diminuído na rede de hospitais da cidade. A taxa de ocupação de leitos de UTI está abaixo de 50% de ocupação”.
Outro aspecto, segundo Reul, é que as últimas flexibilizações nas atividades comerciais de Campina Grande não trouxeram mudanças substanciais no quadro epidemiológico. Destacou também que o fluxo de passageiros no transporte público urbano por ônibus (monitorado pela Superintendência de Trânsito e Transporte Público – STTP), tampouco alterou a qualidade do atendimento UPA Dr. Maia.
A Comissão vai avaliar, pelos próximos 20 (vinte) dias, o impacto no índice de novos casos, aferir a taxa de internação hospitalar e de ocupação dos leitos, assim como, o número de óbitos registrados no município.


CLICKPB

Nenhum comentário:
Write Comments

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter