domingo, 24 de maio de 2020

Mãe acusa médicos de confundirem tumor na cabeça da filha com virose em São Paulo

Luma já passou por seis cirurgias (Foto: Reprodução)
A pequena Luma César Fernandes, de quatro anos, já passou por seis cirurgias para sobreviver a um câncer na cabeça após ter sido, segundo a mãe, sucessivamente diagnosticada com virose por médicos da rede pública de Santos, no litoral de São Paulo.
De acordo com a autônoma Jéssica César Fernandes, de 27 anos, a filha sempre foi uma criança saudável e nunca havia apresentado nenhum sintoma que a fizesse desconfiar da doença. Em junho, porém, a criança começou a reclamar de uma forte dor de cabeça e passou a vomitar com frequência.
"Levei minha filha para hospitais públicos por cerca de um mês e ela foi diagnosticada com virose em todas as vezes. Porém, a dor dela só aumentava. Um dia percebi que ela estava com dificuldade para andar e vi que poderia ser mais grave do que imaginei", conta.
Isso fez com que a mãe agendasse uma consulta para a filha na unidade de saúde mais próxima. "Da policlínica, a minha filha foi encaminhada de ambulância até a UPA, onde ainda teve que aguardar uma hora por atendimento após a chegada. Quando eu disse que ela estava com fortes dores de cabeça, o médico me olhou, perguntou o que ele poderia fazer e mandou eu ir embora. Foi um descaso".
Depois de idas e vindas em diversos hospitais públicos do município, a menina foi levada pela mãe ao Pronto Socorro da Zona Leste. Nesse momento, uma pediatra viu a seriedade do assunto e correu atrás da internação de Luma, que foi encaminhada ao Pronto Socorro Silvério Fontes.
No dia 5 de julho, Luma fazia a tomografia que constatou um tumor cerebelar meduloblastoma nível quatro, um dos mais agressivos que existem na região cerebral. Depois, passou por uma série de cirurgias entre julho e agosto, fazendo o 6º procedimento no dia 31 de agosto do ano passado.
"O médico nos disse que a situação era ru

im. Mas não irei desistir. Acredito que minha filha irá passar por isso. Só desejo que o sistema de saúde seja melhor no diagnóstico, para que outras crianças não demorem tanto a descobrir a doença. A quimioterapia está sendo difícil, mas ela vai ficar bem", finaliza.
Secretaria de Saúde
Em nota, a Secretaria de Saúde de Santos informou que vai apurar a manifestação da família junto à Fundação do ABC, gestora da UPA Central, e à Santa Casa de Santos, hospital filantrópico prestador do SUS e referência regional na especialidade de neurocirurgia.
A pasta destaca que a paciente foi atendida por pediatra do Pronto Socorro provisório da Zona Leste, sendo internada nesta unidade para observação e exames. Depois, ela foi transferida para o setor de pediatria do Complexo Hospitalar da Zona Noroeste, onde recebeu toda assistência da equipe multiprofissional e houve a solicitação de tomografia de crânio para conclusão diagnóstica.


Isabella Lima/G1 Santos

Nenhum comentário:
Write Comments

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter