terça-feira, 28 de abril de 2020

Auxílio emergencial: aplicativo da Caixa falha e amplia fila de saque no país

Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Trabalhadores que não conseguiram movimentar a conta digital da Caixa para receber o auxílio emergencial engrossaram as filas nas portas das agências do banco estatal nesta segunda-feira (27), primeiro dia do saque em dinheiro do benefício.
O aplicativo necessário para fazer a transferência do auxílio é o Caixa Tem. Mas as sucessivas falhas apresentadas pelo programa impedem o pagamento para beneficiários cujo direito já foi confirmado.
Essa situação levou às filas da Caixa pessoas que nem sequer preenchiam os requisitos para fazer o saque nesta segunda, data reservada exclusivamente para nascidos em janeiro e fevereiro. Segundo o banco, a opção para saque é habilitada no Caixa Tem de acordo com o calendário.
A autônoma Ana Souza, 42 anos, faz aniversário em julho. Com o seu auxílio emergencial aprovado desde 20 de abril, ela está há uma semana tentando acessar o Caixa Tem.
Sem a renda gerada pelo trabalho como vendedora de artesanato, ela saiu da agência na Bela Vista (região central) orientada a tentar refazer a transferência pelo aplicativo a partir de quarta-feira (29). “Vou tentar novamente, é o que eu posso fazer”, comentou.
A dona de casa Elenilda Alves Cordeiro Pessoa, 63, e o marido dela, o vendedor de tapiocas Adeildo Sabastião Pessoa, 63, também entraram na fila para destravar o Caixa Tem.
“Não tem jeito, já tentamos não sei quantas vezes, mas não funciona”, conta Adeildo, que passou por uma cirurgia cardíaca recentemente e “nem deveria estar trabalhando” devido à fragilidade da sua saúde.
Elenilda e Adeildo não recolhem para Previdência e, por isso, não podem pedir aposentadoria ou auxílio-doença para o INSS. “Minha filha está ajudando a gente com uma cesta básica”, conta Elenilda.
O pedreiro Rafael Carrião, 35, do Jardim Iguatemi (zona leste) tem conta ativa em um banco privado. Na última terça-feira, ele fez a transferência do auxílio pelo aplicativo e recebeu o comprovante. Quatro dias úteis depois, o dinheiro ainda não foi depositado.
Ao telefonar para o número exclusivo para dúvidas sobre o auxílio emergencial, o 111, Carrião foi informado que a situação estava normal e era necessário aguardar.
No Caixa Tem, desde que a transferência foi feita, a informação que aparece é que o recurso está desativado.
Desde que a pandemia começou, as três obras em que ele trabalhava estão paradas. Agora, Carrião, a esposa dele, também desempregada, e os quatro filhos do casal precisam do dinheiro para pagar as contas do mês e se alimentar. “A gente recebe o Bolsa Família, que ajuda também”, completa.
POPULAÇÃO TEM DIFICULDADE
Beneficiários do auxílio emergencial com a conta-poupança digital dependem do aplicativo para ter o dinheiro liberado.
De acordo com a Caixa, para realizar o saque, é preciso atualizar o aplicativo CAIXA Tem, fazer o login, selecionar a opção “saque sem cartão” e informar o valor a ser retirado. O aplicativo gera um código autorizador para o saque, com validade de duas horas.
A operação, no entanto, não foi simples para muitos beneficiários do auxílio. Na manhã desta segunda, funcionários da Caixa orientavam os trabalhadores e tentavam ajustar os celulares para a liberação do benefício pelo aplicativo.
O pintor Valdecir Antonio Bueno, 49 anos, foi até a agência da av. Guapira, 2.440, no Jaçanã (zona norte), para buscar informações sobre o Caixa Tem.
Sua renda despencou com a quarentena, em vigor desde 24 de março para evitar o contágio ao novo coronavírus. “Fui aprovado para receber o auxílio emergencial, mas não consigo acessar o Caixa Tem”, relata.
Como a conta digital da Caixa não tem cartão, o beneficiário precisar usar o aplicativo Caixa Tem para liberar o resgate da grana. O aplicativo fornece o código necessário para a operação de saque nos caixas eletrônicos.
“Explicaram como configurar o aplicativo: em configuração e acesso tudo. Mas talvez por causa da minha internet, ainda não consegui acessar o Caixa Tem. Vou tentar em casa”, conta Bueno, que mora em Mairiporã (Grande SP).
Na mesma agência estavam as cabeleiras Tamara Pereira Rosa, 33 anos, e Iolanda Maria Pereira, 64 anos, para tentar sacar o benefício de R$ 600, sem sucesso.
Proprietárias de um salão e beleza, mãe e filha estão sem renda desde 18 de março, por causa do isolamento.
“Minha mãe nasceu em fevereiro, podia sacar, mas não conseguimos receber o código. Não aparece no aplicativo”, afirma Tamara.
“O funcionário mexeu no meu celular, nas configurações, mas continuo sem conseguir acessar o Caixa Tem. Quando me inscrevi só consegui acessar de madrugada, ao longo do dia é impossível acessar”, relata.
O vendedor ambulante Gilberto Bezerra, 60 anos, de São Mateus (zona leste), disse que foi orientado na Caixa da agência a pedir um código no celular da pessoa que fez o cadastro para ele.
“Estou há 40 dias parado. Eles me deram esse papel e falaram para entrar nesse aplicativo. Vou pedir para a pessoa que está me ajudando”, dizia ele, enquanto mostrava o papel entregue pelo funcionário do banco.
O QUE DIZ A CAIXA
A Caixa afirma que disponibilizou cerca de 3.000 funcionários para reforçar as equipes para orientação e atendimento ao público e liberou uma nova versão do aplicativo CAIXA Tem. “A atualização já está disponível para download”, afirma o banco.
Segundo a Caixa, a nova versão do aplicativo amplia a capacidade de acessos simultâneos, disponibilizando uma previsão de atendimento aos usuários que não conseguirem acesso imediato nos horários de maior utilização.
O banco afirma que continua disponível a opção de utilização dos recursos creditados na Poupança Social Digital pelo aplicativo, para pagamento de boletos e contas de água, luz, telefone, entre outras, bem como para transferências, entre outros serviços.
O aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial soma 63,8 milhões de downloads e o aplicativo CAIXA Tem, para movimentação da poupança digital, supera 52,7 milhões de downloads, segundo o banco público.
CALENDÁRIO
A opção para saque é liberada no aplicativo de acordo com o mês de aniversário do trabalhador. A intenção, afirma o banco, é evitar aglomerações nas unidades de pagamento, expondo funcionários e clientes ao vírus.
Confira abaixo o calendário de saques:
27 de abril – beneficiários nascidos em janeiro e fevereiro
28 de abril – beneficiários nascidos em março e abril
29 de abril – beneficiários nascidos em maio e junho
30 de abril – beneficiários nascidos julho e agosto
4 de maio – beneficiários nascidos em setembro e outubro
5 de maio – beneficiários nascidos em novembro e dezembro
Veja como resgatar o benefício:
Acesse o aplicativo Caixa Tem com o seu CPF e senha numérica de 6 dígitos
Selecione a opção “Saque”, que será habilitada na data marcada para o resgate da grana
Informe o valor que deseja sacar Clique em “Gerar código para saque”
Como não há cartão para esta conta digital, será gerado um código autorizador para o saque nos caixas eletrônicos e casas lotéricas. Anote o número No caixa eletrônico ou lotérica, digite o código autorizador
Atenção! Será preciso informar o código autorizador emitido pelo aplicativo Caixa Tem para fazer o saque
Horário das agências:
Algumas unidades da Caixa estão com horário especial de funcionamento
Para sacar o auxílio emergencial não é necessário ir à agência durante o horário do expediente
Como o saque é feito no caixa eletrônico, é possível optar por horários alternativos e evitar filas

PARAIBA ONLINE COM FOLHAPRESS

Nenhum comentário:
Write Comments

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter