segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Investigado, João rechaça ligação com esquema: “Não tenho preocupação”

João Azevêdo em coletiva no Palácio da Redenção - Foto: Reprodução/TV Arapuan
O governador João Azevêdo (sem partido) disse, nesta segunda-feira (23), que irá se colocar à disposição da justiça para esclarecer as citações ao seu nome no âmbito da Operação Calvário.
“Farei a minha defesa a partir do conhecimento, não tive acesso ao processo. Quando tivermos, daremos as devidas explicações, nem sempre aquilo que é dito é verdade. Estou muito tranquilo quanto a minha postura de homem publico, estarei a disposição para esclarecer qualquer duvida que exista”, afirmou. “O que acontece nesse governo me responsabilizo, em outros, não”, bradou.
Azevêdo ressaltou que a sua campanha em 2018 contou apenas com recursos oriundos do PSB, partido o qual era filiado na época, através do fundo partidário. O gestor, no entanto, disse que se alguém durante o processo alguém agiu de maneira errada, irá responder. “Não tenho essa preocupação”, destacou.
O político disse que nunca manteve contato com Daniel Gomes, ex-dirigente da Cruz Vermelha, e delator da Operação Calvário. “Não conheço esse cidadão, nunca tive qualquer tipo com ele. Nunca pedi propina a ele, nem a ninguém. Não tinha essa atribuição [discutir financiamento de campanha]”.
João Azevêdo rechaçou a possibilidade de renunciar ao cargo em virtude do escândalo da Calvário e evitou comentar a prisão do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).
“Não farei avaliação de quem quer que seja. Quem fará é o Ministério Público e a Justiça”, disse.
MaisPB

Nenhum comentário:
Write Comments

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter