quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Black Friday 2019: veja sete erros que você não pode cometer

http://paraiba.com.br/site/wp-content/uploads/2019/11/



Veja tudo o que não fazer para comprar com tranquilidade na Black Friday 2019 — Foto: Lívia Dâmaso/TechTudo
Consumidores que planejam aproveitar a Black Friday 2019 precisam tomar alguns cuidados para evitar dor de cabeça. Marcado para esta sexta-feira (29), o dia de promoções promete preços convidativos em produtos de diversos segmentos e traz a expectativa de superar os R$ 2,6 bilhões de faturamento do ano passado. Entretanto, reclamações contra lojistas são comuns — em 2018, o Reclame Aqui registrou mais de 5 mil queixas nas 24 horas de promoções. Veja, a seguir, sete coisas que você não deve fazer para driblar problemas e comprar com tranquilidade no dia de ofertas.

1. Comprar por impulso

Evite render-se ao impulso ao comprar na Black Friday. Esse é um dos objetivos de campanhas de vendas como essa, então é importante tomar medidas para não cair em tentação e evitar fazer gastos desnecessários. A principal dica é criar uma lista de compras com antecedência incluindo itens que você realmente precisa. Depois, use os nomes dos produtos em alertas de preços e em buscas direcionadas no Google para não ter que abrir a página inicial de lojas online e arriscar-se a comprar algo que não é prioridade no momento.
O mesmo vale para o varejo físico: vá diretamente à seção que vende os produtos da sua lista e evite perambular pelas prateleiras olhando preços de coisas desnecessárias. A estratégia também pode render uma economia de tempo preciosa.

2. Comprar sem checar o histórico de preço

Nunca compre um produto na Black Friday sem antes checar se a promoção é real. Como os preços duvidosos estão historicamente entre as principais reclamações de consumidores, é importante conferir a evolução do valor cobrado usando ferramentas online. Dessa forma, você evita o que se chama popularmente de “metade do dobro” e se assegura de que a promoção é, de fato, atrativa. Uma maneira de fugir de preços abusivos e acessando lojas com o selo Black Friday de Verdade.
Histórico de preços de um produto no site Zoom — Foto: Reprodução/Marvin Costa
Histórico de preços de um produto no site Zoom — Foto: Reprodução/Marvin Costa

3. Comprar em lojas não recomendadas

Evite a todo custo as lojas com fama de problemáticas segundo o Procon. O órgão de defesa do consumidor mantém atualizada uma lista de sites que são reconhecidamente fraudulentos e que podem acarretar problemas sérios ao cliente. Por isso, antes de efetuar uma compra em um lojista desconhecido, confira se ele consta na relação da entidade. Em caso positivo, suspensa a transação mesmo que a oferta aparente ser a melhor das pechinchas da Black Friday.

4. Não usar comparadores de preço e sites de cupons

Não deixe de usar comparadores de preços para saber onde está a melhor oferta do dia. Esse tipo de serviço ajuda o usuário a conferir diferentes ofertas em sites verificados para se assegurar de que ele está comprando determinado produto pelo melhor preço do mercado no momento. Agregadores de cupons também podem ser úteis para aplicar um desconto extra na hora de fechar a compra, então é importante trabalhar com as duas ferramentas em conjunto: mesmo que uma loja tenha o melhor preço, um código promocional pode liberar um desconto superior em outro site.
Buscar cupons online auxilia na hora de economizar dinheiro na Black Friday 2019 — Foto: Helito Beggiora/TechTudo
Buscar cupons online auxilia na hora de economizar dinheiro na Black Friday 2019 — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

5. Fazer pagamento com boleto ou depósito

Evite pagar com boleto ou depósito bancário durante a Black Friday, especialmente se paira alguma dúvida sobre a reputação da loja. O cartão de crédito é mais ágil para confirmar o pagamento, o que evita perder um produto por falta de estoque, e ainda facilita o estorno em caso de problemas na entrega. Além disso, o consumidor que opta por essa forma de pagamento evita ser uma vítima do golpe do boleto falso, que pode acontecer por um vírus no computador e afetar qualquer loja, mesmo a mais confiável de todas.

6. Clicar em links de ofertas do WhatsApp

Nunca abra links de supostas ofertas que chegam via WhatsApp sem checar antes. O mensageiro é muito usado no Brasil para distribuir páginas falsas que roubam dados do usuário. Ao receber uma promoção atrativa de um amigo, confira no site oficial da loja se a promoção realmente existe. Um antivírus no celular também ajuda a bloquear esse tipo de conteúdo.

7. Esquecer da Cyber Monday

Não esqueça que a Black Friday não o único dia de promoções dos próximos dias: na segunda-feira, os lojistas também farão a Cyber Monday, com descontos exclusivos para o e-commerce. O dia funciona como uma espécie de queima de estoque de tudo o que não foi vendido na sexta-feira e pode reservar também algumas boas ofertas. Isso quer dizer que, mesmo que você não tenha tido tempo ou não tenha encontrado o melhor preço no dia 29, vale a pena checar de novo no dia 2 de dezembro se o produto buscado chegou, enfim, no valor que você está disposto a pagar.
Dicas para Black Friday

Tech Tudo

Nenhum comentário:
Write Comments

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter