segunda-feira, 4 de novembro de 2019

As lutas do índio moderno da PB para manter raízes



Poucos sabem viver em harmonia com o meio ambiente como eles, mesmo assim, um dos principais desafios dos índios paraibanos é conseguir manter (ou recuperar) o território que lhes pertence. Foram séculos de prejuízo desde a chegada dos portugueses, passando por invasões holandesas e francesas. A mistura de raças deu origem ao povo brasileiro e também provocou transformações nas tribos que habitavam o Estado.
Aos poucos, potiguaras, tabajaras e cariris foram se distanciando dos conflitos registrados pela história. As batalhas mudaram de enfoque. A luta com arcos e flechas foi substituída por protestos. Os rituais passaram a incluir orações cristãs. A língua quase se perdeu. Mas um movimento de resgate dentro das próprias tribos tem mostrado que os índios da Paraíba não negam suas raízes e podem conviver com as tradições e com tudo que a modernidade oferece.
O Repórter MaisTV deste domingo (03) traz a história, as lutas e a jornada dos índios do estado, que vivem do Litoral Sul ao Norte da Paraíba. {Confira vídeo logo abaixo}
“Quando eu fiquei sabendo que eu era descendente dos caciques piragibes, na Paraíba, me senti não inferior a governador, a senador, rico ou pobre, olhando para qualquer um deles que eu tenho o mesmo direito territorial e político”. As palavras são do Cacique Ednaldo, que há 13 anos assumiu a luta do povo tabajara. Espalhados pelo litoral sul, cerca de 1.200 índios estão redescobrindo o modo de viver e se reconectando com a cultura.
A ajuda neste processo partiu da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) que abriu as portas para receber o povo. A professora de Antropologia da instituição, Kelly Oliveira, lembrou que, das tribos que habitavam o Estado há mais de 500 anos, os cariris são os únicos sem reconhecimento federal por não haver uma reivindicação formal.
Na contramão, seguem os potiguaras, únicos que não perderam parte do espaço que ocupavam. Ocupando o litoral norte, 32 tribos são lideradas pelo Cacique Geral Sandro, que relembra as lutas para manter o povo potiguara unido. “A gente tem lutado para manter nosso direito, nosso território”, enfatizou o líder da comunidade.
Em relação à população indígena do estado, eles são a maioria dos 25 mil – segundo dados do Censo Demográfico 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  A Paraíba é o quarto Estado do Nordeste com a maior quantidade de indígenas. Desse total, poucos mais de 18 mil ainda permanecem nas aldeias e outros 6 mil migraram para as cidades. O número é pequeno diante da população de mais de 4 milhões do estado.
Confira matéria completa:
Fonte: Thais Cirino – MaisPB
Matéria retirada do portal MaisPB
Postado por Juarez Neto

Nenhum comentário:
Write Comments

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter