segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Empresário preso na segunda fase da Operação Famintos tem liminar negada e permanece preso


O pedido de habeas corpus foi impetrado no dia 28 de agosto e a liminar foi apreciada na última sexta-feira (Foto: Reprodução)

O empresário Ângelo Felizardo do Nascimento teve seu pedido de liminar negado pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) e vai permanecer preso em João Pessoa. A decisão do desembargador Rogério Fialho Moreira negou que o investigado pudesse responder ao processo em liberdade.
De acordo com apuração feita pelo ClickPB, o pedido de habeas corpus foi impetrado no dia 28 de agosto e a liminar foi apreciada na última sexta-feira (30). O mérito do pedido de habeas corpus ainda será analisado pela Terceira Turma de Julgamento do TRF5.
Também na última sexta-feira (30) o desembargador Rogério Fialho negou o pedido de liminar impetrado pela defesa do vereador Renan Maracajá. O vereador de Campina Grande e os empresários Ângelo Felizardo e Pablo Allyson Leite Diniz foram alvos de prisão preventiva no âmbito da segunda fase da Operação Famintos.
A segunda fase da Operação Famintos foi deflagrada no dia 22 de agosto. Os três presos preventivos foram levados para a Penitenciária de Segurança Média Hitler Cantalice, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. Já os cinco alvos dos mandados de prisão temporária foram soltos após a expiração do prazo. O MPF decidiu não pedir a prisão preventiva dos investigados.
A Operação Famintos investiga um suposto esquema de desvios dos recursos federais destinados à compra de merendas para a rede pública municipal de ensino em Campina Grande. O prejuízo estimado aos cofres públicos supera R$ 2,3 milhões.



Matéria retirada do portal ClickPB
Postado por Anne Maracajá


Nenhum comentário:
Write Comments

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter