quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Casos de sarampo são confirmados em JP; 23 ainda estão em investigação

D R T . R J .15855 Ivomar Gomes Pereira.
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de João Pessoa confirmou, nesta quinta-feira (12), três casos de sarampo na Capital. Somente neste ano foram notificados 35 casos, sendo três confirmados, nove descartados e 23 em investigação.
As três pessoas com casos confirmados são adultas com idades entre 20 e 40 anos. Já no ano passado, foram notificados 23 casos e nenhum deles foi confirmado.
Segundo a Vigilância Epidemiológica da SMS, nos três casos, os primeiros sintomas apareceram na primeira quinzena do mês de agosto e todos os procedimentos necessários foram realizados. “Já estávamos num trabalho de investigação desses casos e, em todos eles, foi realizada a coleta de material biológico e o bloqueio vacinal das pessoas com as quais eles tiveram contato”, explicou Daniel Batista, gerente de Vigilância Epidemiológica.
De acordo com o secretário de Saúde, Adalberto Fulgêncio, a estratégia de combate a doenças exantemáticas, como o sarampo, é constante na rede municipal. Portanto, monitoramento e vigilância da doença permanecerão intensos para proteger a população da Capital.
“Diante do cenário nacional, com casos de sarampo identificados em estados do Centro-Sul e do Nordeste, reunimos todas as unidades de pronto atendimento, hospitais públicos e privados para elaborar um instrumento de monitoramento de casos suspeitos, realizamos um reforço nos serviços de atenção básica sobre atualização do cartão de vacina de adultos e crianças, além de qualificação dos profissionais para realização do bloqueio vacinal e coleta de material biológico”, afirmou o secretário.
Vacina – A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) oferta a vacina tríplice viral, que protege crianças e adultos contra o sarampo, caxumba e rubéola, nas Salas de Vacinação distribuídas nas Unidades de Saúde da Família (USF), nas policlínicas municipais e no Centro Municipal de Imunização. Devem tomar a vacina crianças de seis meses de vida até adultos de 49 anos de idade.
As crianças de seis meses devem tomar a chamada ‘dose zero’. A vacina deve ser ministrada em duas doses a partir de um ano de idade até 29 anos, 11 meses e 29 dias de vida do cidadão, respeitando o intervalo das doses do calendário vacinal. Caso a pessoa comprove as duas doses, não é necessário tomar nenhuma a mais, já sendo considerada imunizada.
Já para adultos com idade de 30 a 49 anos, 11 meses e 29 dias, basta uma dose da vacina para que seja considerado imunizado. Os profissionais da área de saúde, independentemente da idade, devem tomar duas doses para que seja imunizado. Caso comprove que tomou as duas doses, não é necessária nenhuma outra.
Sarampo – Os sintomas iniciais de sarampo são febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal-estar intenso. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. São comuns lesões muito dolorosas na boca.
A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central e pode complicar com infecções secundárias como pneumonia, podendo levar à morte. As complicações atingem mais gravemente os desnutridos, os recém-nascidos, as gestantes e as pessoas portadoras de imunodeficiências.
Matéria retirada do MaisPB
Postado por Anne Maracajá

Nenhum comentário:
Write Comments

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter