CCJ da Câmara aprova proposta para agravar infração de pichação em João Pessoa


Escola municipal pichada, em João Pessoa (Foto: Arquivo)

A Comissão de Constituição, Justiça, Redação e Legislação Participativa (CCJ) da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) aprovou, nesta segunda-feira (12), o agravamento da infração de pichação no município de João Pessoa. O projeto é de autoria da vereadora Eliza Virgínia (PP), e considera como crime ambiental grave casos de pichação, podendo ter a multa de até 50 mil. 
O projeto foi aprovado na CMJP no dia 18 de junho, mas na manhã desta segunda teve uma alteração pela CCJ no valor da multa.  Eliza destaca a importância da Lei que criminaliza atos de pichação e enfatiza que é necessário o aumento da multa para que se leve a legislação mais a sério. “Esse é um projeto que vem para garantir que os espaços públicos possam ser mantidos com suas pinturas originais e, em caso de grafitagem, será feito por meio de uma autorização, não sendo assim, é considerado um crime”, explicou Eliza.
Sobre as últimas manifestações da esquerda na Paraíba, que houve casos de vandalismo nas paredes do Lyceu Paraibano, a parlamentar foi enfática: “O que fizeram é classificado como crime ambiental e deve ser penalizado", disse a vereadora, citando o código Municipal e Nacional do Meio Ambiente. 
O Projeto de Lei ‘Picha Não’ dispõe que deverá ser disponibilizado, pela Prefeitura de João Pessoa, um número telefônico que funcionará, durante 24 horas, com a finalidade exclusiva de receber denúncias de pichações. A Secretaria do Meio Ambiente (Semam) terá por competência receber as denúncias diretas da população.

Fonte: Redação do ClickPB
Matéria retirada do portal ClickPB
Postado por Anne Maracajá