segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Treze vive campanha semelhante a do ano do rebaixamento em 1997

Turbulência no PV. A situação do Treze é complicada no Campeonato Paraibano 2019. O Galo que este ano disputará a Série C do Brasileiro, vive uma crise sem precedentes. A derrota para o Atlético de Cajazeiras por 2 x 0 domingo no Amigão, a 4ª consecutiva na competição, “afundou” ainda mais o alvinegro na tabela. Em sete partidas disputadas, o Galo perdeu cinco e venceu apenas duas. O ataque alvinegro não funciona, o que tem deixado a torcida insatisfeita. O Galo está a 360 minutos sem marcar gols. Após mais um revés na competição, o técnico Marcinho Guerreiro, que chegou ao time na quinta rodada, entregou o cargo após o tropeço diante do Trovão Azul. De acordo com uma fonte ligada ao Galo da Borborema, uma reunião na tarde desta segunda-feira deve definir a situação.
Caso o treinador deixe o cargo, será a segunda mudança na comissão técnica galista. Depois de uma pré-temporada quase perfeita, pelo menos no que diz respeito aos resultados dos amistosos, mas com um início de competição irregular, o então técnico Maurílio Silva não suportou a derrota para a Perilima e deixou o comando do alvinegro.
A fraca e inacreditável campanha do Treze nesse início de temporada se aproxima do seu segundo pior início de Campeonato Paraibano desde o ano de seu primeiro e único rebaixamento, que aconteceu em 1994. Na ocasião, o Galo só conseguiu seu primeiro triunfo na oitava rodada, em um 2 a 1 sobre o Vila Branca. Nos seus primeiros seis jogos naquele ano foram três derrotas e três empates.
Antes da atual temporada, só em 1997 o time do bairro São José teve uma arrancada pior, quando venceu apenas uma partida, por 3 a 0, diante do Confiança, nos seus primeiros seis jogos.
Nesse intervalo de 25 anos desde a queda e seu retorno a elite estadual em 1996, em outras temporadas o Treze também só havia vencido apenas duas vezes, em 2009, 2007 e 2003, mas tinha conseguido dois, um e três empates, respectivamente.
A campanha  deste ano, se contrasta com o período do início dos anos 2000 até o começo da década de 2010. quando o alvnegro colecionou vitórias, e fez campanhas surpreendentes e memoráveis, como na Copa do Brasil de 2005, quando foi até as quartas de final e acabou sendo eliminado pelo Fluminense na decisão por pênaltis.
Depois, os tempos mudaram. Desde 2011 sem levantar uma taça, o Galo chegou a ficar sem divisão nacional para disputar em 2016 e 2017. No ano passado, voltou a jogar a Série D, e logo conseguiu o acesso para a Série C, terminando a temporada como vice campeão brasilero da Quarta Divisão do Campeonato Brasileiro. 
Com mais esse revés, o Treze ficou em situação desesperadora e dramática, pois estacionou nos 6 pontos, apenas um à frente do lanterna Serrano-PB e agora sete a menos que o Sousa, que é o segundo colocado e fecha a zona de classificação para a próxima fase.
Com apenas seis pontos no Grupo A, num aproveitamento de 28,6%, o time tem somente um ponto de vantagem para cima do Serrano-PB, o lanterna da chave. O Galo só não entrou na zona de rebaixamento nessa sétima rodada graças a vitória do CSP sobre o Lobo da Serra fora de casa por 4 a 1. Sendo assim, o Alvinegro ainda só depende apenas de si para permanecer na elite do futebol da Paraíba.
Nas três rodadas que restam para a definição da primeira parte do Campeonato Paraibano de 2019, o Treze vai encarar o CSP (fora), a Perilima (casa) e encerra a participação na fase de grupos encarando o Campinense no Clássico dos Maiorais.

Fonte: Severino Lopes - PB Agora
Matéria retirada do portal PB Agora
Postado por Anne Maracajá

Nenhum comentário:
Write Comments

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter