segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Na Capital, mais de 16 mil pessoas já foram retiradas de áreas de risco

“Eu morava quase dentro da avenida e ficava preocupada com meus filhos, que os carros poderiam pegar. Aqui fico mais tranquila, porque sei que eles estão mais seguros”. O depoimento é de Maria do Socorro da Silva, uma das mais recentes beneficiadas com a política de combate ao déficit habitacional da Capital, colocada em prática pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Ao longo de toda a gestão, mais de 16 mil pessoas deixaram de morar em áreas consideradas de risco na cidade.
Áreas que pouco a pouco vêm deixando de existir, de acordo com um levantamento feito pela Defesa Civil Municipal. O estudo mostra que João Pessoa conseguiu tirar oito áreas do mapa de risco – lugares com habitações precárias, construídas às margens de rios, com frequência de desabamentos. Os moradores dessas localidades estão inseridos em outra estatística – a atual gestão já superou a marca de 6,6 mil casas entregues à população carente da Capital.
Só em 2018, mais de três mil famílias foram atendidas. O mais recente Residencial entregue foi o Novo São José, para onde foi a dona Maria do Socorro e seus filhos. Já no velho São José, a Prefeitura está intensificando os trabalhos de demolição das antigas moradias, para colocar em prática um projeto de revitalização que está previsto para o local. Outras comunidades que ainda estão no mapa de risco serão atendidas ao longo de 2019, através do programa João Pessoa em Ação, como destaca o coordenador da Defesa Civil, Noé Estrela.
“Vamos continuar com as remoções e trabalhar o projeto ‘João Pessoa em Ação’, procurando melhorar a cidade para a chegada das chuvas e também limpeza nos rios. O trabalho é responsável por onze ações, que integram diversas secretarias da PMJP. O objetivo é promover intervenções que minimizem o impacto de desastres naturais naquelas comunidades”, afirmou.
Parceiros – Além da Defesa Civil, o ‘João Pessoa em Ação’ conta com a participação das secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Desenvolvimento Social (Sedes), Meio Ambiente (Semam), além da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) e Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP).
Comunidades retiradas de áreas de risco:
Timbó – Bancários
Novo Horizonte – Cristo
Paulo Afonso – Jaguaribe
Citex – Geisel
Comunidade Gadanhe – Padre Zé
Terra do Nunca – Róger
Trapiche – Varadouro
Mangue Seco – Ilha do Bispo

Foto: PMJP
Fonte: MaisPB
Postado por Juarez Neto

Nenhum comentário:
Write comentários
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter