segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

João Azevêdo será empossado no Governo da Paraíba nesta terça

O engenheiro João Azevêdo Lins Filho será empossado nesta terça-feira (1) no cargo de governador da Paraíba. Ele venceu a eleição de outubro no primeiro turno com 58,18% dos votos.
Entre as principais propostas de Azevêdo para sua gestão estão a redução da conta de energia através da ampliação da isenção do ICMS. Além disso, ele assegurou a realização de concurso público com 4 mil vagas para professores. Outra proposta diz respeito à implantação de Centros de Comando e Controle nas cidades de João Pessoa, Campina Grande e Patos para enfrentar a violência.
Azevêdo integrou a equipe de gestão de Ricardo Coutinho desde a Prefeitura Municipal de João Pessoa, quando exerceu o cargo de secretário de Infraestrutura. Posteriormente, passou a ser o “super-secretário” da gestão Coutinho no Governo do Estado, respondendo pela Secretaria de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia.
Nas eleições de 2016 o nome de João chegou a ser trabalhado pelo PSB para disputar a Prefeitura de João Pessoa, mas ele foi substituído por Cida Ramos, que perdeu as eleições.
Em abril de 2018 ele foi exonerado do Governo do Estado para disputar as eleições. A capacidade técnica de Azevêdo foi defendida como a grande diferença da sua candidatura.
A solenidade para sua posse no Governo terá início com uma celebração ecumênica às 10h no hall de entrada do Teatro A Pedra do Reino, no Centro de Convenções de João Pessoa. A posse ocorre às 15h no Teatro A Pedra do Reino, enquanto a transmissão do cargo e revista às tropas será às 17h, em frente ao Palácio da Redenção.
Fonte: MaisPB
Postado por Juarez Neto

UFPB divulga edital de concurso com 130 vagas

Foi divulgado no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (31) o edital do concurso público da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Ao todo, são 130 vagas ofertadas. Confira publicação.
As inscrições devem acontecer entre 21 de janeiro a 25 de fevereiro no site da organizadora. O concurso terá prazo de validade de 1 ano, podendo ser prorrogado por igual período.
As oportunidades são para técnicos-administrativos de níveis superior, médio e intermediário. Os salários variam de R$1,9 mil, R$ 2,4 mil e R$ 4,1 mil.
Entre as vagas estão as de assistente em Administração, técnico em Agropecuária, técnico em Contabilidade, técnico em Farmácia, biólogo, auditor e psicólogo.
As provas objetivas vão ser feitas no dia 7 de abril em João Pessoa, Rio Tinto, Bananeiras, Mamanguape e Areia. O horário e o local serão informados no edital e no cartão de inscrição.
Fonte: MaisPB
Postado por Juarez Neto

Em CG, Ricardo destaca conquistas da gestão e critica prefeito de JP

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), fez nesta segunda-feira (31) durante entrega de urbanização em Campina Grande, o último discurso do ano. Ricardo fez uma retrospectiva de seu mandato, destacou melhorias que fizeram a Paraíba avançar e criticou a atuação de seus opositores.
Voltando o olhar para a Capital paraibana, Ricardo ressaltou as políticas públicas que mudaram a vida dos pessoenses, mas que segundo ele, vêm sendo esquecidas pelo atual gestor, o prefeito Luciano Cartaxo (PV). "Enquanto prefeito de João Pessoa, implantamos o Orçamento Democrático, que continua, só que deixou de ser Orçamento Democrático, passou a ser simplesmente uma reunião onde em anos eleitorais o prefeito se apresenta e em anos não eleitorais o prefeito desaparece", alfinetou o socialista.
Ricardo, que termina sua gestão com aprovação recorde de 84% dos paraibanos, disse ainda que a Paraíba, sob sua administração, se tornou o único estado a ter a ousadia de convidar a população para, junto com o governador, debater sobre de que forma seriam gastos os recursos de cada região. "Juntamos ao longo de oito anos 280 mil pessoas para poder debater a Paraíba, para poder chamar o povo para exigir mais do governador e do governo e para fazer com que esse dinheiro, que antes ra tão concentrado, pudesse atingir o cotidiano das pessoas", declarou.

Fonte: PB Agora
Postado por Juarez Neto

Reforma da Previdência: o plano da equipe de Bolsonaro para dar o 'pontapé inicial'

Diante da dificuldade de conquistar apoio para endurecer as regras de aposentadoria, a área econômica do novo governo planeja um conjunto de medidas para tentar preparar o terreno para a reforma da Previdência.
As mudanças estão em uma medida provisória que começou a ser elaborada por integrantes do ministério de Paulo Guedes (Economia) antes da posse de Jair Bolsonaro (PSL).
A estratégia defendida pela equipe consiste em explorar o discurso de que o novo governo decidiu agir para combater fraudes e corrigir erros na Previdência — e só depois disso vai mudar as regras de aposentadoria.
O objetivo é se vacinar contra as críticas recorrentes durante a discussão da reforma enviada pelo presidente Michel Temer: os opositores diziam que o governo deveria, antes de endurecer regras de acesso aos benefícios, fazer um esforço maior contra fraudes e cobrar devedores.
O texto da medida provisória, ao qual a BBC News Brasil teve acesso, estabelece o ressarcimento de valores pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) indevidamente, como após a morte de beneficiários, e altera regras do auxílio-reclusão.
Um dos pontos que os interlocutores avaliam que teria mais apelo no discurso de Bolsonaro — mais que impacto fiscal — é a mudança na regra de carência no auxílio-reclusão, o benefício pago à família do segurado preso de baixa renda que tenha contribuído para o INSS. A ideia é passar a cobrar uma carência de 12 contribuições mensais para que a família tenha direito ao auxílio.
Por ser pago a familiares de pessoas que estão presas, o auxílio-reclusão frequentemente é alvo de polêmica. O próprio INSS costuma divulgar informativos para esclarecer o que chama de "informações inverídicas e boatos" sobre o benefício, que está previsto na Constituição.
Apesar das discussões sobre a natureza do auxílio, o valor gasto com ele não chega a 0,2% do total pago pelo INSS. Os dados mais recentes, de outubro, mostram que o auxílio-reclusão representou uma despesa de R$ 48,3 milhões, pagos a 47 mil beneficiários. O gasto total com benefícios previdenciários e assistenciais foi de R$ 43 bilhões no mês.
A versão atual da medida provisória, que ainda passa por ajustes, também prevê o pagamento de bônus a servidores para agilizar a análise de processos com indícios de irregularidades, o Bemob (Bônus Especial de Desempenho Institucional por Apuração de Benefícios com Indícios de Irregularidade do Monitoramento Operacional de Benefícios).
De acordo com a regra proposta, os funcionários devem priorizar a análise dos benefícios que começaram a ser pagos há mais tempo. Outros critérios serão: suspeita de morte do beneficiário, potencial acúmulo indevido de benefícios e pedidos em atraso, com possível pagamento de correção monetária.
Por um lado, esse bônus aumenta a despesa com funcionários do INSS. Por outro lado, o argumento utilizado será o de que a economia gerada vai compensar e reduzir gastos indesejados — como a correção monetária pelo atraso na análise dos pedidos — e indevidos — como o pagamento de benefícios a pessoas que não têm direito.
No novo governo, o INSS deixará de ser vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Social para ficar ligado ao Ministério da Economia.
No ministério de Guedes também estará a Secretaria Especial de Previdência. Responsável pela formulação de políticas para a área, será chefiada por Rogério Marinho (PSDB-RN), deputado federal que foi relator da reforma trabalhista na Câmara e não conseguiu a reeleição.
Procurado pela reportagem para comentar as medidas, Marinho informou que só vai se manifestar após a posse de Bolsonaro.
O secretário adjunto da área será Leonardo Rolim, consultor de orçamento da Câmara dos Deputados. Ele já foi secretário de políticas de Previdência Social do então Ministério da Previdência e presidente do Conselho Nacional dos Dirigentes de Regimes Próprios de Previdência Social (Conaprev).
O texto da medida provisória ainda precisa do aval do novo presidente.
As medidas que Bolsonaro tratará como prioritárias, nas diferentes áreas do governo, ainda não estão determinadas. Os novos ministros apresentaram a ele prioridades de suas pastas, para que Bolsonaro possa selecionar os principais projetos. A expectativa é que a divulgação ocorra nos primeiros dias de exercício da nova equipe.
Reforma

Os termos da proposta de reforma da Previdência a ser defendida por Bolsonaro e o prazo para envio de um texto ao Congresso ainda não estão claros.
Embora haja o reconhecimento de que é essencial uma alteração nas regras de aposentadoria e pensão para ajustar as contas públicas, integrantes do governo têm dado sinais diferentes sobre o tema.
As divergências são inclusive em relação a pontos básicos, como a possibilidade de aproveitar o texto da reforma enviada por Temer. O ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, criticou a medida e chegou a chamar de "porcaria" a proposta do atual governo.
Em sentido contrário, contudo, tem tomado força entre integrantes da equipe de Bolsonaro a avaliação de que o caminho mais rápido e viável para a aprovação de uma reforma previdenciária seria exatamente aproveitar o texto enviado em 2016, e que já foi aprovado por comissão especial da Câmara.
Segundo um integrante do ministério de Guedes, uma opção viável seria apresentar uma emenda aglutinativa — ou seja, um texto alternativo — para deixar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de Temer com o "carimbo" de Bolsonaro.
Dessa forma, a tramitação não teria de recomeçar do zero e poderia partir da discussão no plenário da Câmara. Depois, ainda precisaria passar pelo crivo do Senado. Como se trata de uma mudança na Constituição, o texto precisa passar por dois turnos de votação em cada Casa e receber o apoio de pelo menos 3/5 dos parlamentares.
O relator da proposta encaminhada por Temer, deputado Arthur Maia (DEM-BA), disse que deu duas sugestões a Bolsonaro durante reunião com a bancada do DEM. Uma deles é de que o novo governo aproveite o texto que já está em andamento.
"Não pense o Bolsonaro ou a equipe dele que vão reinventar a roda. Se o projeto não tratar de cinco temas centrais, não é reforma da Previdência", disse.
Os cinco pontos principais, segundo Maia, são a idade mínima, uma regra de transição, a igualdade entre o setor público e o privado, as aposentadorias especiais (professores e policiais) e as regras da aposentadoria rural.
"Se o governo que está tomando posse quiser carregar a mão em algum ponto ou aliviar em outro, existem emendas para viabilizar essas mudanças", defendeu.
Arthur Maia disse ainda que sugeriu que Bolsonaro não tratasse o tema de forma fatiada — ou seja, em diferentes projetos —, como o novo presidente chegou a dizer que faria.
"Não imagine que o governo terá condição de fazer mais de uma mudança. Não faz sentido a ideia de fazer a reforma aos poucos. Se o governo pensa em fatiar a reforma, vai passar o mandato inteiro tratando do tema e absorvendo todos os desgastes que esse tema traz para qualquer governo."
O balanço das contas da Previdência Social em 2018 será conhecido em janeiro. Em 2017, o rombo do INSS foi de R$ 182 bilhões. Considerando o regime de previdência dos servidores da União, o déficit chegou a R$ 226,8 bilhões.
Foto: Reprodução
Fonte: BBC Brasil
Matéria retirada do portal ClickPB
Postada por Juarez Neto

Temer não assina aprovação de reajuste e novo valor do salário mínimo será definido por Bolsonaro

O presidente Michel Temer deixou para o sucessor, Jair Bolsonaro, definir a nova política para o salário mínimo. A regra atual para cálculo perde validade amanhã (1). O valor atual do salário mínimo é de R$ 954.
No Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) de 2019, o valor fixado para o mínimo a partir de 2019 é de R$ 1006. Porém, é necessário confirmar o valor e definir também as regras que vão vigorar para os próximos reajustes.
Tradicionalmente, o decreto é editado nos últimos dias do mês de dezembro. A Agência Brasil apurou que Michel Temer não irá assinar mais nenhum ato que envolva impactos futuros.
O salário mínimo é usado como referência para os benefícios assistenciais e previdenciários. Bolsonaro tem até o dia 15 de abril para decidir se mantém a regra ou se muda.
Pela regra atual, o mínimo deve ser corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) dos dois anos anteriores.
Os ministérios da Fazenda e do Planejamento informaram que o valor do mínimo foi revisado para cima porque a estimativa de inflação pelo INPC em 2018 passou de 3,3% para 4,2%. O INPC mede a variação de preços das famílias mais pobres, com renda mensal de um a cinco salários mínimos. Alguns Estados, como Rio de Janeiro e São Paulo, têm valores diferenciados para o salário mínimo, acima do piso nacional.
Foto: Arquivo
Fonte: Redação ClickPB com Agência Brasil
Postado por Juarez Neto

Ricardo diz que deixa 120 obras para João Azevêdo inaugurar nos próximos quatro meses

O governador Ricardo Coutinho (PSB) disse que deixará 120 obras para que o eleito e diplomado João Azevêdo (PSB) as entregue nos próximos quatro meses. Ele encerrou as ações dos oito anos de gestão, nesta segunda-feira (31), entregando mais de 30 obras com recursos que ultrapassam os R$ 40 milhões de investimentos, entre elas, a urbanização do Loteamento Mutirão do Serrotão, em Campina Grande.
Foram quase R$ 18 milhões para a população deste local, que tem cerca de 30 ruas, mais de 7 mil habitantes e não possuía infraestrutura adequada.



O gestor fez uma avaliação sobre os oito anos de mandatos. "Acho que esse governo fez muito mais do que a gente esperava que ele pudesse fazer, fez muito mais do que a população achava que o Estado poderia fazer. Saiu da condição de um estado permanentemente prestes a falir e que só tinha dinheiro para pagar as contas e a folha (de pagamento dos servidores)."
Ele completou falando dos investimentos. "Não havia qualquer capacidade de investimento com recursos próprios e estamos chegando a um momento,  oito anos depois, cheios de investimentos, fora essas obras todas. Centenas de obras que inauguramos ao longo desses anos. Eu deixo mais de 120 obras para o governador João Azevedo inaugurar nesses quatro primeiros meses de governo. Algumas delas já tem 95% de conclusão. Deixo recursos em caixa. Só no FUNDEB são mais de R$ 50 milhões."
Segundo Ricardo Coutinho, em suas gestões houve um governo que olhou para "os mais esquecidos e mais necessitados. "A sensação é de dever cumprido, sensação de que o dinheiro do povo realmente apareceu."


Obras inauguradas
Entre as obras entregues durante a solenidade em Campina Grande, estão a pavimentação de diversas ruas de Santa Cruz, com R$ 290 mil de investimento; Pavimentação no Sítio Lagoa da Mata, em Araruna, representando R$ 125 mil em recursos; Ramal de entrada da subestação abrigada de 2.000 KVA do Centro Administrativo Estadual, em João Pessoa, que recebeu mais de R$ 2 milhões de investimentos; Ginásio da Escola Estadual Cidadã Integral João Úrsulo de Pedras de Fogo; Pavimentação e drenagem de vias de acesso ao Hospital de Queimadas; Terraplanagem, pavimentação e drenagem do acesso ao conjunto Cidade Tião do Rêgo, em Queimadas; Travessia urbana de Taperoá; Equipamentos de rádio comunicação digital do Sistema Tetra, correspondente à última fase do processo licitatório de aquisição de sistema de tecnologia digital, para os órgãos que integram a Secretaria de Segurança e Defesa Social, com investimento na ordem de R$ 1,2 milhão; Casas da Cidadania dos municípios: Juazeirinho, Mari e Mamanguape; Triciclos aos Catadores e catadoras de materiais recicláveis.
Ainda obras hídricas como: os sistemas de dessalinização do Programa Água Doce dos municípios: Barra de Santana, Barra de Santa Rosa, Caraúbas, Cubati, Cuité, Juazeirinho, Nova Palmeira, Olivedos, Pocinhos, São João do Cariri, São José dos Cordeiros, São Vicente do Seridó, Soledade, Sossego e Taperoá que representam cerca de R$ 3 milhões de investimentos; Sistemas de abastecimento de água do Programa Água para Todos dos municípios: Sumé, Sertãozinho, Riachão do Poço, Carrapateira, Junco do Seridó e Pombal.
Além disso, foram entregues também as reformas de 10 Escolas Estaduais, são elas: Tercia Bonavides Lins, em João Pessoa; Antônia Rangel de Farias, em João Pessoa; ECI Osvaldo Pessoa, em João Pessoa; Benedita Targino Maranhão, em João Pessoa; Cineasta Linduarte Noronha, em João Pessoa; ECI Mons. Sr. Pedro Anísio Bezerra Dantas, em João Pessoa; Almirante Tamandaré, em João Pessoa; Prof. José Batista de Melo, em João Pessoa; João da Cunha Vinagre, no Conde; Pedro Aníbal Moura, em Cabedelo. As reformas representam mais de R$ 5 milhões de investimentos.
Foto: Secom/PB
Fonte: ClickPB
Postado por Juarez Neto

IFPB divulga três editais de concurso público

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) publicou nesta segunda-feira (31), no Diário Oficial da União, três editais de concurso público.
Estão sendo disponibilizadas 90 vagas para o cargo de professor EBTT e 38 para os cargos técnico-administrativos, dentre os quais: médico, pedagogo, nutricionista, jornalista, contador, bibliotecário, assistente social, administrador, técnico de laboratório, assistente em Administração, assistente de alunos e tradutor e intérprete de linguagem de sinais – este último com edital próprio.
Os cargos com maior número de vagas são assistente em Administração (8 vagas), nutricionista (4), médico (3) e assistente social (3).
As inscrições serão feitas em períodos distintos: de 15 de janeiro a 11 de fevereiro de 2019 para os cargos de técnico-administrativo (Editais nº 147/2018  e nº 149/2018) e de 22 de janeiro a 18 de fevereiro de 2019 para o cargo de docente. Todas as inscrições serão realizadas através do portal da Comissão Permanente de Concursos Públicos (COMPEC), órgão do IFPB que será responsável pelo processo seletivo.
Os Editais nº 147/2018  e nº 149/2018 são destinados ao preenchimento de cargos da carreira de Técnico-Administrativo em Educação nos níveis C, D e E. Já o Edital nº 148/2018 oferta vagas para o cargo de Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) de vários códigos.
As provas estão previstas para acontecer no dia 17 de março de 2019 (para os cargos do Edital nº 147/2018) e no dia 31 de março de 2019 (para o cargo de Tradutor e Intérprete de Libras). Já as provas objetivas para o cargo de professor devem acontecer em 14 de abril de 2019 e as provas de desempenho no período de 03 a 19 de junho de 2019.
O Instituto Federal da Paraíba possui, atualmente, mais de 20 unidades espalhadas em todo o Estado. O salário inicial da carreira de professor no IFPB é de R$ 4.463,93, mas varia de acordo com a titulação apresentada pelo candidato no momento de sua nomeação. Para os técnico-administrativos, os salários iniciais correspondem a R$ 1.945,07 (nível C), R$ 2.446,96 (nível D) e R$ 4.180,66 (nível E).
Fonte: MaisPB
Postado por Juarez Neto

Brasileiros ficam fora de pódio na corrida São Silvestre

O etíope Belay Bezabh, 23, desbancou o bicampeão Dawit Admasu (2014 e 2017) e ficou com o título da categoria masculina da 94ª São Silvestre, na manhã desta segunda-feira (31). Foi a primeira conquista dele na tradicional corrida de rua de São Paulo.
Com a conquista, Belay garantiu à Etiópia a quinta vitória do país nesta década, considerando que Admasu, naturalizado barenita, nasceu no país e venceu a prova de 2017 ainda como seu representante.
No ano passado, Bezabh havia ficado com a segunda colocação, atrás justamente de Admasu. Neste ano, a vitória veio com uma ultrapassagem nos últimos metros de prova.
O melhor brasileiro foi Giovani dos Santos, 37, que terminou na oitava posição. No ano passado, Ederson Pereira foi o mais bem colocado do país, com a 12ª posição.
A queniana Sandrafelis Chebet Tuei, 20, venceu a prova feminina com o tempo de 50 minutos e dois segundos.
Tuei vinha atrás da compatriota Pauline Kamulu até a subida da Brigadeiro Luis Antônio, mas imprimiu ritmo forte na parte final do trajeto e garantiu o título.
Mestawut Fikir Truneh, da Etiópia, chegou em terceiro. Esther Kakuri, do Quênia, e a etíope Birthukan Alemu completaram o pódio.
Assim como na categoria masculina, as africanas vêm dominando a São Silvestre nas últimas edições.
Desde que o Brasil venceu pela última vez a prova, em 2006, com Lucélia Peres, as quenianas venceram nove vezes, além de três vitórias de etíopes.
A melhor brasileira foi Jenifer Silva, 27. A atleta que compete pelo Esporte Clube Pinheiros terminou na oitava colocação. No ano passado, a brasileira mais bem colocada foi Joziane Cardoso, que acabou no décimo lugar.
Classificação da prova feminina
1 – Sandrafelis Tuei (Quênia) 50min02s
2 – Pauline Kamulu (Quênia) 50min19s
3 – Mestawut Fikir Truneh (Etiópia) 52min45s
4 – Esther Kakuri (Quênia) 52min47s
5 – Birthukan Alemu (Etiópia) 53min06s
Fonte: Folha de São Paulo
Matéria retirada do portal MaisPB
Postado por Juarez Neto

Garota morre após ser espancada por mulheres

Uma adolescente de 17 anos morreu na noite desse domingo (30) após ter sido espancada na tarde do mesmo dia no bairro Santa Cruz, em Campina Grande.
As suspeitas, quatro mulheres, que agrediram a jovem alegavam que a vítima teria roubado um aparelho de celular. Eles ainda não foram localizados e a polícia segue em diligência.
A moça chegou a ser encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma do município, mas morreu horas depois. O corpo da vítima vai ser encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).
Fonte: MaisPB
Postado por Juarez Neto

Na Capital, mais de 16 mil pessoas já foram retiradas de áreas de risco

“Eu morava quase dentro da avenida e ficava preocupada com meus filhos, que os carros poderiam pegar. Aqui fico mais tranquila, porque sei que eles estão mais seguros”. O depoimento é de Maria do Socorro da Silva, uma das mais recentes beneficiadas com a política de combate ao déficit habitacional da Capital, colocada em prática pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Ao longo de toda a gestão, mais de 16 mil pessoas deixaram de morar em áreas consideradas de risco na cidade.
Áreas que pouco a pouco vêm deixando de existir, de acordo com um levantamento feito pela Defesa Civil Municipal. O estudo mostra que João Pessoa conseguiu tirar oito áreas do mapa de risco – lugares com habitações precárias, construídas às margens de rios, com frequência de desabamentos. Os moradores dessas localidades estão inseridos em outra estatística – a atual gestão já superou a marca de 6,6 mil casas entregues à população carente da Capital.
Só em 2018, mais de três mil famílias foram atendidas. O mais recente Residencial entregue foi o Novo São José, para onde foi a dona Maria do Socorro e seus filhos. Já no velho São José, a Prefeitura está intensificando os trabalhos de demolição das antigas moradias, para colocar em prática um projeto de revitalização que está previsto para o local. Outras comunidades que ainda estão no mapa de risco serão atendidas ao longo de 2019, através do programa João Pessoa em Ação, como destaca o coordenador da Defesa Civil, Noé Estrela.
“Vamos continuar com as remoções e trabalhar o projeto ‘João Pessoa em Ação’, procurando melhorar a cidade para a chegada das chuvas e também limpeza nos rios. O trabalho é responsável por onze ações, que integram diversas secretarias da PMJP. O objetivo é promover intervenções que minimizem o impacto de desastres naturais naquelas comunidades”, afirmou.
Parceiros – Além da Defesa Civil, o ‘João Pessoa em Ação’ conta com a participação das secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Desenvolvimento Social (Sedes), Meio Ambiente (Semam), além da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) e Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP).
Comunidades retiradas de áreas de risco:
Timbó – Bancários
Novo Horizonte – Cristo
Paulo Afonso – Jaguaribe
Citex – Geisel
Comunidade Gadanhe – Padre Zé
Terra do Nunca – Róger
Trapiche – Varadouro
Mangue Seco – Ilha do Bispo

Foto: PMJP
Fonte: MaisPB
Postado por Juarez Neto

domingo, 30 de dezembro de 2018

Ricardo já volta os olhos para a capital paraibana:

Dias antes de deixar a gestão estadual, Ricardo já volta os olhos para a capital paraibana: "O nosso governo na Prefeitura fez muito"


O governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB), que dias antes de deixar a gestão segue inaugurando obras por todo o estado, voltou o olhar para a Capital paraibana em entrevista ao jornal estatal A União. Ricardo afirmou sair do governo de cabeça erguida e relembrou seu período como prefeito de João Pessoa.
Ao jornal A União, Ricardo demonstrou satisfação com os resultados obtidos pela sua passagem no Governo da Paraíba. O governador que optou por não disputar vaga no Senado Federal para seguir administrando o estado até o dia 31 de dezembro, pelo menos até agora, não revelou o que fará após deixar o Palácio da Redenção. Em meio às articulações de que o socialista pode vir a disputar novamente a Prefeitura Municipal de João Pessoa, Ricardo pode ter dado sinais ao lembra de sua passagem pela administração municipal.
Na avaliação de Ricardo Coutinho, os serviços públicos municipais funcionavam na sua gestão.
“O nosso governo na Prefeitura fez muito. Foram apenas cinco anos e com a quinta parte do orçamento de hoje, mas indiscutivelmente, a cidade era outra. Funcionava num outro nível, os cuidados eram muito maiores, o olhar sobre a extensão da cidade, os bairros eram reconhecidos, as comunidades mais carentes ainda mais. A cidade tinha um outro ritmo, além do que todas as inovações das políticas públicas foram implantadas em João Pessoa e deram um excelente resultado”, avaliou Ricardo. E concluiu: “Se tirar a presença do Estado, a cidade estaria num caos”, afirmou o governador.
As informações são do Jornal A União

Fonte: PB Agora
Postado por Juarez Neto

Cálculo das aposentadorias por tempo de contribuição muda a partir desta segunda

O cálculo das aposentadorias por tempo de contribuição vai mudar a partir desta segunda-feira (31), quando será acionada uma regra implementada por lei em 2015. A regra exige um ano a mais para homens e mulheres se aposentarem. A atual fórmula, conhecida como 85/95, vai aumentar um ponto e se tornar 86/96.
Quem quiser se aposentar pela regra atual – e já cumpre os requisitos – têm até domingo (30) para fazer a solicitação.
Pela fórmula 85/95, a soma da idade e do tempo de contribuição deve ser de 85 anos para mulheres e 95 para homens. O tempo de trabalho das mulheres deve ser de 30 anos e o dos homens, de 35 anos. Isso significa, por exemplo, que uma mulher que tenha trabalhado por 30 anos, precisa ter pelo menos 55 anos para se aposentar.
A partir do dia 31, para se aposentar com o tempo mínimo de contribuição, ela deverá ter 56 anos. A mesma soma precisará alcançar 86 e 96. A fórmula será aumentada gradualmente até 2026.
Aqueles que já cumprem as regras podem solicitar a aposentadoria pelo telefone 135, que funciona das 7h às 22h, no horário de Brasília. Pelo telefone, o pedido pode ser feito somente até sábado. Pelo site do INSS.o pedido pode ser feito até domingo (30). 
A atual regra é fixada pela Lei 13.183/2015. Nos próximos anos, a soma voltará a aumentar, sempre em um ano. A partir de 31 de dezembro de 2020, passará a ser 87/97; de 31 de dezembro de 2022, 88/98; de 31 de dezembro de 2024, 89/99; e, em 31 de dezembro de 2026 chegará à soma final de 90/100.
Defensor da fórmula, o professor da Universidade de Brasília e assessor do Conselho Federal de Economia, Roberto Piscitelli, diz que o cálculo ajuda a reduzir desigualdades. “Ele combina dois indicadores [tempo de contribuição e idade mínima] que, às vezes, quando considerados isoladamente dificultam a vida do trabalhador. A fórmula ajuda a compensar a situação daqueles que começaram a trabalhar muito cedo, o que sempre foi fator de injustiça do ponto de vista do tempo para aposentadoria”, explicou.
Além de se aposentar pela regra 85/95, os trabalhadores podem atualmente se aposentar apenas por tempo mínimo de contribuição: 35 anos para os homens e 30 anos para as mulheres, independente da idade. Nesses casos, no entanto, poderá ser aplicado o chamado fator previdenciário que, na prática, reduz o valor da aposentadoria de quem se aposenta cedo. 
Foto: Reprodução
Fonte: Redação ClickPB com Agência Brasil
Postado por Juarez Neto

Mulheres são detidas tentando entrar com drogas em presídio da Paraíba

Duas jovens foram detidas tentando entrar com drogas na manhã deste domingo (30), na Penitenciária Regional Padrão de Campina Grande. O curioso é que as duas mulheres possuem o mesmo nome: Jéssica.
Jéssica Maria, de 26 anos, foi presa ao tentar entrar na Penitenciária com 250 gramas de maconha e 60 comprimidos de citrato de sildenafila dentro de suas parte íntimas. A mulher estava indo visitar o companheiro. 
Já Jéssica Gonçalves, de 23 anos, estava acompanhada de seus dois filhos menores, quando foi flagrada pelos agentes, tentando entrar com 98,3 gramas de cocaína e 35,7 gramas de maconha. O material estava escondido entre a roupa da mulher. 
As duas foram encaminhadas para a Central de Flagrantes e devem responder pelo crime.
Foto: Reprodução
Fonte: ClickPB
Postado por Juarez Neto

Concursos na Paraíba oferecem 269 vagas de emprego

A Paraíba têm dois editais de concursos públicos para as prefeituras de São Sebastião do Umbuzeiro e Conceição. Ao todo são oferecidas 269 vagas com salários de até R$ 4.368.
A Prefeitura de São Sebastião do Umbuzeiro oferece 42 vagas com salários de até R$ 4.368. As inscrições podem ser feitas até o dia 10 de janeiro de 2019 pelo  site da organizadora, Consulpam.
As taxas de inscrição variam entre R$ 70 (nível fundamental), R$ 75 (nível médio/técnico) e R$ 100 (nível superior).
As provas serão realizadas no dia 17 de março de 2019.
A Prefeitura de Conceição oferece 227 vagas para níveis: fundamental, médio e técnico, com salários de até R$ 4 mil. As inscrições podem ser feitas até o dia 18 de janeiro de 2019, através do site da organizadora, Contemax.
As taxas de inscrição variam entre R$ 40 (nível fundamental), R$ 60 (nível médio/técnico) e R$ 80 (nível superior).
As provas serão aplicadas no dia 17 de fevereiro de 2019.
Foto: Reprodução

Fonte: ClickPB

Postado por Juarez Neto

Ricardo é um dos governadores que mais cumpriu promessas de campanha

O governador Ricardo Coutinho cumpriu 68% das promessas de campanha, segundo levantamento coordenado e divulgado pelo Portal G1, que levou em consideração os resultados das 26 unidades federativas, além do Distrito Federal. Ricardo é um dos governadores que mais cumpriu as promessas feitas durante a campanha de 2014, apesar das dificuldades financeiras enfrentadas pelo Estado.
O Portal G1 conseguiu mapear 33 ações de grande e médio porte realizadas pelo governador Ricardo Coutinho em diversos segmentos. Pelo levantamento, o chefe do Executivo paraibano fez 66 promessas, cumprindo 33 em sua totalidade, enquanto outras 12 estão em pleno andamento.
A construção do Hospital Metropolitano, a expansão do programa habitacional Cidade Madura, as construções dos viadutos do Geisel e de Mangabeira, a elevação da cobertura de esgotamento sanitário, as reformas da Vila Olímpica Parahyba e do Ginásio Ronaldão, convocação de novos policiais aprovados em concurso público, ampliação das Unidades de Polícia Solidária, implantação de laboratórios de robótica e de matemática em escolas estaduais estão entre as promessas de campanha cumpridas pelo governador Ricardo Coutinho.
A implantação do novo Sistema de Radio Monitoramento Digital para todos os órgãos operativos de segurança pública é uma ação de destaque que está em fase de conclusão e que, por isso, foi considerada como promessa cumprida em parte. A 2ª fase, que abrangeu toda a região de Campina Grande, foi finalizada em setembro. A nova tecnologia representa um investimento de R$ 33 milhões e também está funcionando em João Pessoa, assim como nos litorais sul e norte, no Sertão e no Vale do Piancó. Os equipamentos vão proporcionar às Polícias Civil, Militar, Corpo de Bombeiros, Sistema Penitenciário e Departamento Estadual de Trânsito (Detran) uma comunicação segura e de qualidade.
Embora esteja como promessa não cumprida, a implantação da Escola Técnica de Arte da Paraíba pode ser considerada como ação parcialmente cumprida, já que as obras da reforma do prédio estão em andamento e devem ser entregues no início de 2019. A escola funcionará no prédio da antiga Central de Polícia do Estado, no bairro do Varadouro, próximo à rodoviária e à integração, beneficiando, assim, jovens e adolescentes que residem em outras cidades da Paraíba.

Redação com Secom-PB
Fonte: PB Agora
Postado por Juarez Neto

Homem é assassinado a golpes de faca em Guarabira


Um homem foi assassinado a golpes de faca, na manhã deste domingo (30), em uma feira da cidade de Guarabira, no Brejo paraibano.
A vítima identificada como ‘Raminho’ sofreu várias perfurações e morreu no local quando estava na ‘Feira do Acari’, no Bairro Nordeste.
A Polícia Militar foi acionada e isolou a área até a chegada da Perícia e do delegado que investigará homicídio.
Fonte: MaisPB
Postado por Juarez Neto

Ricardo Coutinho diz que termina governo “sobrando energia”

O governador Ricardo Coutinho disse, na manhã deste domingo (30), que não conseguirá inaugurar todas as obras realizadas pela sua gestão mas garantiu que termina o mandato com o “maior tesão” em entregar ações do governo.
“Eu estou governando o Estado com maior tesão. Uma paixão muito grande e estou cheio de coisas para fazer. Esse é um governo que termina sobrando energia”, destacou o socialista ao entregar uma ponte em Baia da Traição, no Litoral Norte paraibano.
De acordo com Ricardo Coutinho, só nesta segunda-feira (31), último dia dia de inaugurações, serão entregues cerca de 50 obras e outras 125 intervenções ficarão para serem entregues nos  quatro primeiro meses do Governo de João Azevêdo.
Para Ricardo Coutinho, o governo tem aumentado o nível de exigência da população em relação as ações de seus gestores.
Fonte: Roberto Targino – MaisPB
Postado por Juarez Neto

Presidente Michel Temer desiste de editar indulto de Natal em 2018

O presidente Michel Temer desistiu de editar neste ano o decreto do indulto de Natal, que concede perdão a presos condenados a determinados crimes não violentos. A decisão ocorre após o Supremo Tribunal Federal (STF) encerrar o ano sem finalizar o julgamento sobre a validade do indulto natalino assinado por ele no ano passado.
As regras do ano passado foram suspensas após o presidente reduzir as restrições e incluir condenados por corrupção entre os beneficiados.
É a primeira vez desde a redemocratização que o decreto não será editado. Temer já tinha em mãos a proposta do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), ligado ao Ministério da Justiça e responsável por elaborar as regras para o indulto a cada ano.
Fonte: Veja
Matéria retirada do portal MaisPB
Postado por Juarez Neto 

Galdino espera reunião após dia 15 para definir eleição

O deputado estadual  Adriano Galdino (PSB) disse, neste final de semana, que espera uma reunião da base governista, depois do dia 15 de janeiro para discutir a formação  da chapa para disputar a Presidência da Assembleia Legislativa.
“Há uma sinalização de que lá para o dia 15 de janeiro poderemos ter uma reunião com os deputados da base para poder conversar e dialogar sobre essas questões”, destacou.
Cotado para comandar a Mesa Diretora da Casa no primeiro biênio, o socialista disse que também aguarda definições do governador Ricardo Coutinho (PSB) e do governador eleito, João Azevêdo (PSB) que, segundo ele, é quem conduzirão o processo.
“Estamos aguardando essa coordenação para poder definir quem serão os candidatos da base e quem irão compor a Mesa Diretora”, afirmou.
Veja vídeo 
Fonte: MaisPB
Postado por Juarez Neto

Gervásio garante funcionamento da AL durante recesso parlamentar


O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia (PSB), afirmou, neste final de semana, que a Casa não vai fechar durante o recesso.
De acordo com o socialista,  diversos setores da Assembleia precisam seguir funcionando devido a posse do governador João Azevêdo (PSB) e também dos preparativos para a chegada dos novos parlamentares que assumirão os trabalhos em fevereiro.
Nesse período, Gervásio Maia disse que também será formada uma comissão de recesso, mas não revelou nomes.
Veja vídeo 
Fonte: MaisPB
Postado por Juarez Neto

sábado, 29 de dezembro de 2018

POLÊMICA: Pastora se enforca após culto e surpreende fiéis

A pastora tinha apenas 36 anos, e o caso chocou a comunidade evangélica por mais um suicídio de líderes que foi registrado em 2018.
Casos de suicídio entre líderes evangélicos estão se tornando cada vez mais frequentes e tem alertado o mundo gospel para os perigos de uma doença silenciosa que a cada dia tem acometido principalmente pastores e líderes.
Mais um caso de suicídio foi registrado na última quinta-feira (27), na cidade de São José do Rio Preto, em São Paulo. Uma pastora conhecida por Mônica Chaves, acabou tirando sua própria vida em um ato de desespero.
Mônica estava enfrentando uma forte depressão, e terminou se enforcando dentro do banheiro da sua casa. No ano de 2018 vários casos de suicídios de líderes religiosos foram registrados no Brasil e no mundo.
A pastora Mônica Chaves tinha apenas 36 anos, amigos e familiares lamentaram a sua morte precoce. A página da ONG Anjos Sem Asas no Facebook lamentou a morte da pastora e prestou solidariedade à família.
Nenhuma informação sobre velório e sepultamento foram divulgados pelos parentes e amigos da pastora, e nem a qual ministério ela pertencia.

O mundo gospel lamenta pelos vários casos de suicídio entre pastores ocorridos em 2018. Líderes evangélicos estão organizando um grande clamor em todo Brasil para que em 2019 a realidade seja bem diferente.
Fonte: O Fuxico Gospel
Créditos: O Fuxico Gospel
Matéria retirada do portal Polemicaparaiba.com.br
Postado por Juarez Neto

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter