sábado, 30 de dezembro de 2017

Optometrista reage a assalto e é assassinado no Centro de Campina Grande

Um homem foi assassinado a tiros na rua Maciel Pinheiro, em Campina Grande, na manhã desta sexta-feira (29). De acordo com as primeiras informações, ele teria reagido a um assalto quando chegava ao seu consultório, localizado no Edifício Ariús.
O optometrista foi identificado como doutor Moacir Dantas e a polícia trata, inicialmente, o crime como latrocínio.
A polícia está no local e a movimentação de pessoas é intensa ao redor de onde o crime aconteceu. O assassino continua foragido.

Paraiba.com.br

Bandeira tarifária será verde em janeiro, sem custo extra para consumidor

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira (29) que a bandeira tarifária será verde no mês de janeiro, o que significa que não haverá cobrança extra nas contas de luz.
"O acionamento dessa cor indica condições favoráveis de geração hidrelétrica no Sistema Interligado Nacional. Mesmo com a bandeira verde é importante manter as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício de energia elétrica", informou a Aneel em nota.
Nos últimos meses de 2017, devido ao baixo nível dos reservatórios das principais hidrelétricas do país e à falta de chuvas, a bandeira tarifária aplicou taxa adicional nas contas de luz. Isso ocorre para arrecadar recursos necessários para cubrir custos extras com a produção de energia mais cara, gerada por termelétricas.
Em dezembro, vigorou a bandeira tarifária vermelha em patamar 1, o que representa cobrança extra nas contas de luz de R$ 3 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. Em novembro, a bandeira ficou na cor vermelha patamar 2, a mais alta da escala criada pela agência para sinalizar o custo real da energia gerada. Na ocasião, a cobrança adicional para cada 100 kWh consumidos foi de R$ 5.
A mudança da baneira para verde agora significa, portanto, que as chuvas das últimas semanas ajudaram na recuperação dos reservatórios das hidrelétricas e que há expectativa de que essa melhora continue nos próximos meses.
G1 

Madalena Abrantes: 2017 foi um ano de superação para a Defensoria Pública

 A defensora pública geral da Paraíba, Madalena Abrantes considerou o ano de 2017,  primeiro de sua gestão à frente da Instituição, como dos mais positivos, com muitas conquistas a serem valorizadas pelo exercício de superação que foi de dinamizar e estadualizar ações voltadas ao melhor funcionamento da máquina administrativa e prestação de serviços aos assistidos.
Ela fez um retrospecto favorável, mesmo diante das dificuldades enfrentadas para suprir o déficit de defensores públicos e implantar Programas, causadas pela redução mensal do duodécimo a que a DPPB tem direito, num exercício de superação que uniu e fortaleceu a categoria em torno da defesa das autonomias administrativa, funcional e orçamentária da Instituição.
Parcerias de resultados
“Nesse contexto, contamos com a sensibilidade, por exemplo, de prefeitos e presidentes dos Tribunais de Justiça e de Contas, para estabelecimento de parcerias, voltadas à doações que vão desde computadores a terrenos para instalação de Núcleos de Atendimento, bem como publicações dos atos da DPPB no Diário da Justiça eletrônico”, destacou.
Dentre essas parcerias, Madalena também citou as firmadas com a Vara de Execução Penal da Capital, para a reinserção social de reeducandos por meio de palestras motivacionais e com a Secretaria estadual de Segurança e Defesa Social, que permitiu a instalação de duas salas de atendimento a mulheres vítimas de violência doméstica por defensores públicos e assistentes sociais nas delegacias especializadas, bem como uma Central de Comunicação de Prisão em Flagrante na Central de Polícia, em João Pessoa.
Junto à Câmara Municipal de João Pessoa foi viabilizada a inauguração de um Núcleo de Atendimento na Casa de Napoleão Laureano. O número de atendimentos em 2017 superou a marca de 150.000, 16.632 destes realizados nos estabelecimentos penais de João Pessoa, Campina Grande, demais Comarcas do estado e Casas Educativas. Esse quantitativo excede em cerca de 17% o número registrado em 2016, que foi de 14.123.
Momento histórico
“Um momento histórico este ano foi a posse dada pelo Conselho Superior a 20 novos defensores públicos, resultado de uma série de batalhas iniciada há seis anos, quando assumimos a APDP, para reforçar através de concurso público os quadros da DP, fortalecendo-a como Instituição essencial à democracia, o que nos permitirá, inclusive, prestar à população em situação de rua, além da assistência jurídica gratuita formal, uma atuação conjunta com a Igreja e outros órgãos voltados à ação social, saúde e segurança.”, lembrou.
Esse seu primeiro ano de gestão foi marcado ainda pela descentralização administrativa e busca por melhores condições de trabalho a atendimento, através da inauguração da 
sala da Defensoria Pública em Pombal, da Câmara de Mediação e Conciliação de Família, da 
reativação de Núcleo em defesa de LGBT’s, da criação dos núcleos de Saúde e Mediação e do Projeto Defensoria Itinerante, que leva às comunidades assistência jurídica gratuita e inaugurações de Núcleos de Atendimento na Capital e em Campina Grande.
Em maio, por meio de casamento coletivo, foi regularizada a situação civil de70 casais indígenas potiguara de 32 aldeias localizadas nos municípios de Marcação, Baía da Traição e Rio Tinto, que há muito conviviam em constituição familiar e com a oficialização do matrimônio, puderam resolver pendências previdenciárias e ter acesso a pensões e aposentadorias, dentre outros benefícios.
A população em situação de rua assistida pelo Projeto “Pão nosso de cada dia”, desenvolvido em João Pessoa pelo padre Glênio Guimarães, da Arquidiocese da Paraíba, contará também com o apoio da Defensoria Pública da Paraíba. A colaboração será por meio de assistência jurídica gratuita formal, além da atuação conjunta com outros órgãos voltados à ação social, saúde e segurança.
“Em 2017 os defensores públicos também receberam a identidade funcional nacionalmente regulamentada e adiantamos o processo para que a Defensoria Pública utilize como sede o prédio onde funcionou o Hotel Tropicana, no centro da cidade, atualmente desativado. Por tudo isso, concluímos que chegamos ao fim desse ano com um saldo bastante positivo”, concluiu.
Assessoria 

Agentes da Semob-JP usarão novo uniforme durante Réveillon 2017

Na operação de Réveillon de 2017, os agentes de mobilidade urbana da Semob-JP passarão a utilizar o novo modelo de uniforme no padrão nacional. A vestimenta conta com gandola na cor amarelo-limão e calça preta.
As novas cores darão melhor visibilidade aos agentes no serviço de campo, proporcionando mais segurança ao trabalho desses profissionais, principalmente à noite.
Assessoria 

Jeep Compass desbanca Honda HR-V e termina 2017 como o SUV mais vendido do Brasil

Lançada em primeira mão no Brasil em setembro do ano passado, a segunda geração do Jeep Compass termina 2017 como o SUV mais vendido do país, tomando o posto ocupado pelo Honda HR-V nos últimos três anos. Segundo a Federação Nacional da Distribuição Nacional de Veículos Automotores (Fenabrave), o Compass registrou 4.630 emplacamentos em dezembro, totalizando 48.696 unidades vendidas no ano – e garantindo a nona posição no ranking geral de automóveis.
Já o HR-V soma 47.416 emplacamentos em 2017 com os 3.908 exemplares vendidos em dezembro, volume que o coloca como o décimo modelo mais vendido no país este ano.
Por ser de uma categoria acima (SUV médio), o Compass, teoricamente, não é um rival direto do HR-V. No entanto, ambos disputam consumidores dispostos a pagar mais de R$ 100 mil em um utilitário esportivo/crossover.
O HR-V custa entre R$ 80.900 (LX manual) e R$ 107.900 (Touring CVT), mas as suas vendas estão concentradas nas versões mais completas, que se aproximam dos R$ 107.990 pedidos pela configuração de entrada do Compass, a Sport 2.0 flex.
Além da variedade de versões, o Jeep oferece variantes a diesel e com tração 4×4 ausentes na concorrência – podendo superar a barreira dos R$ 160 mil dependendo da configuração.
Hyundai Creta supera rivais em dezembro
Outro destaque do segmento é o Hyundai Creta, que mal completou um ano no mercado e já garante a terceira posição no segmento com 41.275 emplacamentos em 2017. O Hyundai foi o SUV mais vendido em dezembro (4.749 unidades).

Car Sale 

Reajuste do salário mínimo em 2018 é o menor em 24 anos

O reajuste de 1,81% no valor do salário mínimo para o ano de 2018, de R$ 937 para R$ 954, é o menor desde o Plano Real, anunciado em 1994 e que controlou a hiperinflação na economia brasileira, aponta série histórica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).
Isso significa que o reajuste que será aplicado no salário mínimo no ano que vem o menor em 24 anos.
Até então, o menor aumento havia ocorrido em 1999, quando o salário mínimo, que serve de referência para 45 milhões de pessoas no Brasil, havia avançado 5,79%.
Reajuste do Salário Mínimo desde 1995
Em %
19951996199719981999200020012002200320042005200620072008200920102011201220132014201520162017201805101520253035
Fonte: Dieese
Para fazer esse cálculo, o G1 considerou o salário mínimo médio de cada ano. Isso porque, antes de 2012, de uma forma geral, havia um valor para o salário mínimo diferente nos primeiros meses do ano e só depois era feito o reajuste.
A explicação para a variação de 1,81% está na forma de correção do salário mínimo em vigor, que leva em consideração a soma da variação do PIB de dois anos antes e a variação do INPC do ano anterior.
Para o caso específico de 2018, portanto, está sendo somado o resultado do PIB de 2016, que foi de queda de 3,6%, com o INPC de 2017. Como o resultado do PIB de 2016 foi negativo, o reajuste do salário mínimo é feito apenas pela variação do INPC.
Além disso, o 1,81% de variação do INPC é uma estimativa do governo, já que o percentual exato só será conhecido em janeiro.
Em entrevista ao G1, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou que, em 2017, o reajuste ficou um pouco acima do que a fórmula do salário mínimo determinava para esse ano e que por isso, para 2018, esse excedente tem de ser descontado.
"O governo não podia dar um reajuste maior. Não tem nenhuma decisão que o governo possa tomar diferente dessa [do valor de R$ 954 proposto para 2018]. Não é uma alternativa. No fundo, é uma notícia boa, que a inflação foi baixa", declarou ele.
De acordo com o ministro, a lei é "muito precisa" ao fixar a variação do INPC do ano anterior e do PIB de dois anos antes (que, em 2016, foi negativo) para a correção do salário mínimo.
"Ela fala que é a variação INPC, por um motivo correto, ele tem uma cesta de consumo para quem ganha até 5 salários mínimos, e o IPCA é de até 40 salários mínimos. O INPC tem um peso de alimentação maior do que o IPCA. Como neste ano os alimentos foram um dos itens que puxaram a inflação para baixo, pesa mais no INPC do que no IPCA. A inflação é menor e o reajuste de salário mínimo vai conforme a inflação", afirmou.
Essa regra para correção do salário mínimo vale somente até 2019. No ano que vem, portanto, o governo fixará o salário mínimo de 2019 pela última vez com base nessa regra.
Analistas esperam que o novo formato de correção do salário mínimo, de 2020 em diante, seja um dos pontos debatidos na campanha eleitoral para a Presidência da República no ano que vem.

Economia de R$ 3,3 bilhões


Com a decisão de conceder um reajuste R$ 11 menor em relação à estimativa anterior de R$ 965, o governo economizará cerca de R$ 3,3 bilhões em gastos em 2018.
"Cada um real de aumento no salário mínimo gera um incremento de R$ 301,6 milhões ao ano nas despesas do governo", informou o Ministério do Planejamento na proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) encaminhada ao Congresso em abril.
Números oficiais mostram que o benefício de cerca de 66% dos aposentados equivale ao salário mínimo. A correção do mínimo também impacta benefícios como a RMV (Renda Mensal Vitalícia), o seguro-desemprego e o abono salarial.

Salário mínimo 'necessário'


O valor do salário mínimo proposto para o próximo ano ainda está distante do valor considerado como "necessário", segundo cálculo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).
De acordo com o órgão, o salário mínimo "necessário" para suprir as despesas de uma família de quatro pessoas com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência deveria ser de R$ 3.731,39 em novembro deste ano.
G1 

Placa em praia do Nordeste alerta para assaltos

A falta de segurança pública fez um hotel de Natal fixar placas alertando hóspedes e visitantes para o risco de assaltos durante caminhadas na orla. A ausência de salva-vidas na Via Costeira, principal corredor hoteleiro da cidade, também é uma preocupação.
No Rio Grande do Norte, principalmente na região metropolitana da capital potiguar, policiais e bombeiros militares estão aquartelados há 11 dias. O protesto é por falta de salários e melhores condições de trabalho. Nesta sexta (29), o governo federal anunciou que vai mandar 2 mil homens das Forças Armadas para o estado para reforçar a segurança da população.
Gerente do eSuites Vila do Mar, Emanuele Barreto disse ao G1 que as placas foram fincadas em frente ao hotel em razão das rebeliões e fugas de presos que aconteceram em Alcaçuz, ainda em janeiro. "Muitos bandidos à solta, né? Então a ideia foi de alerta mesmo, para dizer que em nosso hotel as pessoas têm segurança. Mas, que ao saírem em caminhadas, que tomem cuidado", explicou.
Ausência de guarda-vidas na praia também é uma preocupação   (Foto: Anderson Barbosa/G1)Ausência de guarda-vidas na praia também é uma preocupação   (Foto: Anderson Barbosa/G1)Ausência de guarda-vidas na praia também é uma preocupação (Foto: Anderson Barbosa/G1)
Ainda de acordo com a gerente, a crise na segurança pública potiguar não afetou os negócios do hotel. "Estamos com 100% de ocupação. E aqui, nossa segurança é eficiente. Além de particulares, contamos com equipes terceirizadas. Policiais civis à paisana também nos ajudam", afirmou.
Fernanda é dona de casa e mora em Araras, no interior de São Paulo. Esta é a segunda vez que ela e a família vêm passar férias em Natal. Ela disse que se sente segura no hotel, e que ficou sabendo da falta de policiamento na cidade pela televisão. Mas, que isso não a fez mudar de ideia quando escolheu o Rio Grande do Norte como destino neste verão. Contudo, quando sai para passear, prefere evitar levar muita coisa. "Só o básico mesmo", afirmou.
G1 

No último teste da pré-temporada, Auto Esporte enfrenta Náutico-PE em jogo-treino

A pré-temporada do Auto Esporte está se encaminhando para o fim e antes da estreia no Campeonato Paraibano de 2018, marcada para o dia 7 de janeiro, o Alvirrubro de João Pessoa vai até o Recife enfrentar o Náutico e um jogo-treino. A atividade acontece no CT Wilson Campos, do alvirrubro pernambucano, nesta sexta-feira (29), a partir das 15h30.
Depois de vencer a equipe sub-19 do São Paulo Crystal, por 1 a 0, no primeiro amistoso e perder para o Campinense, por 1 a 0, no segundo teste da pré-temporada, o Auto Esporte faz um duelo de alvirrubros com o Náutico, que se prepara para disputar a fase preliminar da Copa do Nordeste no dia 9 de janeiro.
O treinador Severino Maia vai contar com todo o elenco para o jogo-treino diante do Timbu, com exceção do meia Almir Sergipe, o único do elenco, que foi liberado pelo clube para viajar a Aracajú, para acompanhar o filho que está doente.
A diretoria do clube ainda trabalha à procura de reforços para o elenco, principalmente em busca de um meia para reforçar o setor de criação e dar opções ao técnico Severino Maia.
O Auto está no Grupo A do Campeonato Paraibano, juntamente com Botafogo-PB, Campinense, Nacional de Patos e Sousa, e fará a sua estreia no estadual de 2018 diante do Treze, no Estádio Presidente Vargas.

Voz da Torcida 

Programa Paraíba Paralímpica recebe novos equipamentos para atletismo, bocha e judô

O Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), realizou nesta sexta-feira (29) a entrega de novos equipamentos que vão ser utilizados no programa Paraíba Paralímpica, que destina escolinhas gratuitas para a prática do paradesporto em sete municípios da Paraíba. Com essa nova aquisição serão contempladas as modalidades de: atletismo, bocha paralímpica e judô.
O programa Paraíba Paralímpica é coordenado por professores que integram a Gerência Executiva do Paradesporto da Sejel e atualmente funciona nos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Mamanguape, Santa Luzia, São Bento, Jacaraú e Lagoa de Dentro. “Chegaram novos tatames para o judô e ainda material para a prática de bocha e atletismo para serem utilizados no Paraíba Paralímpica, que é mais um programa que contribui no engrandecimento do nosso paradesporto”, disse Jean Klaud, gerente executivo do paradesporto da Sejel.
O secretário da Juventude, Esporte e Lazer, Bruno Roberto, reafirmou o compromisso do Governo do Estado ao segmento. “Só neste ano de 2017 o Governo do Estado arcou com as passagens aéreas para toda a delegação que foi às Paralimpíadas Escolares em São Paulo e ainda aos representantes do Estado no Campeonato Brasileiro de Basquete em Cadeira de Rodas, também na capital paulista. Além disso, foram realizadas as Paralimpíadas Paraibanas, nas quais 300 paratletas vieram das 14 regiões, além dos Jogos Escolares e Paraescolares”, frisou.
Secom-PB 

Auxiliar de Rueda: 'A partir de 1º de janeiro vamos decidir para onde vamos'

Não é apenas a seleção chilena que tem interesse na contratação de Reinaldo Rueda, atual treinador do Flamengo.
O presidente da federação equatoriana, Carlos Villacís, assegurou que o técnico colombiano é um dos três candidatos para liderar a seleção nacional.
Bernardo Redín, assistente técnico de Rueda, disse, por meio de um comunicado feito em Cali e divulgado por meios de comunicação da Colômbia, que
Não é apenas a seleção chilena que tem interesse na contratação de Reinaldo Rueda, atual treinador do Flamengo.
O presidente da federação equatoriana, Carlos Villacís, assegurou que o técnico colombiano é um dos três candidatos para liderar a seleção nacional.
Bernardo Redín, assistente técnico de Rueda, disse, por meio de um comunicado feito em Cali e divulgado por meios de comunicação da Colômbia, que em breve o futuro da dupla será decidido.
"Desde o primeiro de janeiro, pensamos, nos encontraremos com o professor Reinaldo. Ele vai tirar a melhor conclusão de onde devemos ir neste momento e nós o seguiremos", assegurou o auxiliar.
Além disso, Redín disse que qualquer colombiano tem o desejo de liderar a seleção nacional, mostrando interesse em estar na equipe dia, mas garantiu que os atuais treinadores devem ser respeitados e que terminem o processo de trabalho.

ESPN  em breve o futuro da dupla será decidido.
"Desde o primeiro de janeiro, pensamos, nos encontraremos com o professor Reinaldo. Ele vai tirar a melhor conclusão de onde devemos ir neste momento e nós o seguiremos", assegurou o auxiliar.
Além disso, Redín disse que qualquer colombiano tem o desejo de liderar a seleção nacional, mostrando interesse em estar na equipe dia, mas garantiu que os atuais treinadores devem ser respeitados e que terminem o processo de trabalho.

ESPN 

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Polícia prende casal suspeito de comandar tráfico de drogas e praticar homicídios no Litoral Sul da Paraíba

Uma ação da Polícia Civil, por meio do Núcleo de Homicídios do Litoral Sul da Paraíba, com o apoio da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, realizou, nessa quarta-feira (27), no município de São Gonçalo do Amarante (RN), a prisão de Marcos Honório Junior, 31 anos, e Ecilana Kellyvan Melo de Oliveira, 33 anos. O casal é suspeito de praticar os crimes de tráfico de drogas e homicídios no município de Caaporã. A maioria das mortes atribuídas a Marcos Honório está relacionada à disputa de território para a venda de entorpecentes.

Marcos Honório é considerado um homem perigoso, investigado como autor de vários assassinatos, inclusive de pessoas que não tinham nenhum envolvimento com o tráfico. As investigações mostram que ele é um dos autores do triplo homicídio registrado no dia 8 de setembro de 2016 no município de Caaporã, que teve como vítimas Agrinaldo Pereira da Silva, Walmir Ramos Correia e Célio Severino Francisco. O nome de Marcos Honório também aparece no inquérito que apura um duplo homicídio na cidade de Cupissura. O crime aconteceu no dia 12 de novembro de 2016 e foram assassinados Jackson de Oliveira Gomes e David da Silva.

A polícia também encontrou indícios que mostram que Marcos Honório foi o autor dos disparos que atingiram Adriano Medeiros Gomes, assassinado no dia 30 de outubro de 2016, no município de Alhandra. Durante a prática deste crime, outras quatro pessoas ficaram feridas. Uma das vítimas, uma criança de apenas um ano, ficou paraplégica em razão da lesão provocada pela bala que atingiu a coluna. Desde a descoberta da participação do investigado com estes crimes, os policiais realizaram buscas nos locais onde o suspeito costumava ser visto, mas Marcos Honório conseguiu fugir da Paraíba e ficou escondido até hoje quando foi identificado o local que ele e a mulher estavam.
Durante a prisão, os policiais encontraram com o casal três armas de fogo, dois revólveres calibre 38 e um rifle calibre 36, além de várias munições. Marcos Honório e Ecilana foram encaminhados para a Central de Polícia no Geisel, em João Pessoa, para aguardar pela audiência de custódia.
Secom-PB 

Bombeiros alertam para os perigos com fogos de artifício durante festas de final de ano

Neste período das tradicionais festas de final de ano as vendas de fogos de artifícios aumentam e com elas, o perigo com as bombas. O Corpo de Bombeiros alerta a população, para que fiquem atentos tanto na compra quanto ao manusearem os fogos, pois é comum acidente envolvendo rojões e as famosas bombas, para evitar queimaduras graves ou debilitação física.
De acordo com o Corporação é muito comum acidentes de pessoas com fogos, sendo quem administra o produto ou de pessoas que estão próximo aos locais onde eles são soltados. Ainda segundo o Corpo de Bombeiros muitos casos não chegam até o conhecimento da brigada, pois as pessoas que sofrem acidentes envolvendo explosivos são socorridas por familiares e amigos e encaminhados direto para hospitais.
Entre as recomendações estão nunca deixar o produto com crianças e procurar um local aberto longe de residências e pessoas.
No caso das bombas, o ideal é colocar no chão sem pedras ou pedregulhos, pois os estilhaços podem acertar pessoas próximas, nunca ascender diretamente na caixa de fósforo, ou colocar dentro de embalagens plásticas ou de vidros.
A fiscalização por parte dos órgãos de segurança também é importante para que a compra seja feita em locais onde o produto possua autorização para comercialização.
Os órgãos responsáveis em fiscalizar o material que é explosivo são o Exército [fabricação, transporte e importação], a Polícia Civil quando há irregularidade e o Corpo de Bombeiros na questão da segurança.
Cada tipo de produto pirotécnico tem uma classificação, de acordo com o seu poder de explosão ou queima, estipulada por norma do Ministério do Exército:
Classe A (Infantil ) – Podem ser vendidos a menores e sua queima é livre (recomendável assistência de adultos).
Classe B (Juvenil) – Podem ser vendidos a menores, mas a sua queima é proibida em terraços, portas ou janelas que tenham proximidade com vias públicas (também sob a assistência de adultos).
Classe C (Adulto) – Venda proibida a menores de 18 anos.
Classe D (Profissionais) – Venda proibida a menores de 18 anos em qualquer hipótese. Só pode ser queimado com licença prévia da autoridade competente.
Paulo Cosme 

Multidão prestigia 'Natal de Luz' com padre Nilson Nunes

Uma multidão lotou as areias da Praia de Tambaú na noite deste quinta-feira (28) para prestigiar o 'Natal de Luz', promovido pelo apresentador do programa Momento de Luz, da TV Arapuan, padre Nilson Nunes.

O evento está sendo transmitido pela TV Arapuan e você também pode acompanhar no nosso portal.

Paraiba.com.br

Quilo de banana prata pode variar até 250,75% em João Pessoa, aponta Procon-PB

O quilo da banana prata pode chegar até 250,75 em João Pessoa, de R$ 1,99 nos supermercados Manaíra (Manaíra), Latorre (Torre) e no Super Box Brasil (Geisel) até R$ 6,98 no Pão de Açúcar (Miramar), uma diferença de R$ 4,99. Essa informação aparece no levantamento de preços divulgado nesta quinta-feira (28) pela Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado da Paraíba (Procon-PB), após passar por 11 supermercados da Capital.
A coleta de dados reúne preços de 156 alimentos básicos, entre: açúcar, arroz, banana, batata, café, carnes, farinha, feijão, leite, manteiga, óleo e tomate. O preço do quilo da carne alcatra pode chegar a apresentar uma diferença de R$ 21,91 em João Pessoa, com variação em 91,37%, de R$ 23,98 no Hiper Bompreço (Centro) até R$ 45,89 no Extra (Tambauzinho). Já o quilo da farinha de mandioca da marca Kifarinha apresenta diferença de R$ 3,70 com variação em 70,48%. De R$ 5,25 no Latorre (Torre) até R$ 8,95 no Pão de Açúcar (Miramar).
O preço do quilo do frango inteiro congelado da marca Mauricéa apresenta diferença de R$ 3,48 com variação em 63,27%. De R$ 5,50 no Atacadão Geisel até R$ 8,98 no Pão de Açúcar e Extra, situados na Avenida Presidente Epitácio Pessoa. Já o quilo do Tomate apresenta diferença de R$ 3,21 com variação em 115,47%. De R$ 2,78 no Todo Dia (Bancários) até R$ 5,99 no Pão de Açúcar (Miramar).
O quilo do feijão carioca da marca Kicaldo apresenta diferença de R$ 3,03 com variação em 80,80%. De R$ 3,75 no Assaí Geisel até R$ 6,78 no Todo Dia (Bancários). Um pacote com 250g de café da marca Caboclo apresenta diferença de R$ 2,91 com variação em 55,11%. De R$ 5,28 no Hiper Bompreço (Centro) até R$ 8,19 no Carrefour (Bessa).
O preço do quilo da batata inglesa apresenta diferença de R$ 2,40 com variação em 83,04%. De R$ 2,89 no Carrefour (Bessa) até R$ 5,29 no Pão de Açúcar (Miramar). Já um litro de leite da marca Parmalat apresenta diferença de R$ 1,94 com variação em 70,55%. De R$ 2,75 no Assaí Geisel até R$ 4,69 no Pão de Açúcar e Extra, situados na Avenida Epitácio Pessoa.
Um pote com 250g de margarina da marca Qualy apresenta diferença de R$ 1,16 com variação em 41,58%. De R$ 2,79 no Carrefour (Bessa) até R$ 3,95 no Pão de Açúcar (Miramar). Um quilo do açúcar da marca Zé de Lima apresenta diferença de R$ 1,08 com variação em 45,38%. De R$ 2,38 no Hiper Bompreço (Centro) até R$ 3,46 no Todo Dia (Bancários).
O quilo do arroz parboilizado da marca Princesa apresenta diferença de R$ 0,91 com variação em 41,74%. De R$ 2,18 no Todo Dia (Bancários) até R$ 3,09 no Carrefour (Bessa). Uma garrafa com 900mL de óleo de soja da marca Liza apresenta diferença de R$ 0,54 com variação em 15,65%. De R$ 3,45 no Assaí Geisel até R$ 3,99 no Extra (Tambauzinho) e Supermercado Manaíra (Manaíra).
Cesta completa – O preço da cesta básica na última semana de 2017 apresenta variação de 83,59% entre os 11 estabelecimentos pesquisados. A diferença de preço equivale a R$ 121,48. De R$ 145,33 no Todo Dia (Bancários) até R$ 266,81 no Pão de Açúcar (Miramar). Confira mais detalhes deste levantamento de preços na planilha completa disponível em procon.pb.gov.br/pesquisas.
Secom-PB 

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter