quinta-feira, 9 de julho de 2020

Bandidos se passam por funcionários de bancos e conseguem clonar cartão de crédito

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Um novo golpe na praça. Criminosos estão se passando por atendentes bancários e enganando clientes com uma simples ligação. O delegado da Delegacia de Defraudações de João Pessoa, Gustavo Carleto, explicou como os bandidos agem.
Ele contou que os criminoso se passam por atendentes de bancos e ligam para a vítima perguntando se a pessoa realizou alguma compra. A deixa dos bandidos é ouvir da vítima que a compra não foi realizada.
A partir daí eles dizem que o cartão da pessoa foi clonado e que um funcionário do banco vai até ela pegar o cartão. Muitas das vezes pedem para a pessoa cortar o cartão, lacrar em um envelope, e escrever uma carta registrando que não realizou a compra.
– O falso funcionário do banco vai até a pessoa identificado com um crachá e pega o cartão. Pede para ligar na central de atendimento da operadora e, neste momento, a ligação é interceptada. Eles pedem para que a vítima digite a senha e, de posse dessas informações, conseguem fazer qualquer compra que quiserem – explicou.
O delegado ainda orientou que a pessoa ao desconfiar que está caindo em um golpe como este, basta acionar as Polícias Civil e Militar, através do 190 e 197, respectivamente.
*Com informações da TV Cabo Branco


PARAIBA ONLINE

Mais de 1.500 novos casos de Covid-19 na Paraíba em 24 horas

Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado
Nesta quarta-feira, 08, a Paraíba registrou 1.542 novos casos de Covid-19 e 26 óbitos confirmados desde a última atualização, dois deles ocorridos nas últimas 24h.
De acordo com o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SES), são 56.549 pessoas que já contraíram a doença, 19.999 que já se recuperaram e 1.171 faleceram.
Até o momento, 167.558 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.
A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o Estado é de 56%.
Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 65%.
Em Campina Grande, estão ocupados 49% dos leitos de UTI adulto e no Sertão, 42% dos leitos de UTI para adultos.
O índice de isolamento s
ocial foi de apenas 39,5 %, considerado baixo em relação à meta de 70% e à mínima de 50%.
Os casos confirmados estão distribuídos por 218 dos 223 municípios paraibanos:
Água Branca (33); Aguiar (19); Alagoa Grande (490); Alagoa Nova (195); Alagoinha (555); Alcantil (22); Algodão de Jandaíra (4); Alhandra (379); Amparo (12); Aparecida (36); Araçagi (317); Arara (115); Araruna (126); Areia (185); Areia de Baraúnas (1); Areial (33); Aroeiras (102); Assunção (27); Baia da Traição (233); Bananeiras (93); Baraúna (119); Barra de Santa Rosa (23); Barra de Santana (65); Barra de São Miguel (9); Bayeux (1003); Belém (422); Belém do Brejo do Cruz (9); Bernardino Batista (3); Boa Ventura (3); Boa Vista (58); Bom Jesus (6); Bom Sucesso (7); Bonito de Santa Fé (5); Boqueirão (155); Borborema (7); Brejo do Cruz (140); Brejo dos Santos (8);
Caaporã (795); Cabaceiras (15); Cabedelo (1976); Cachoeira dos Índios (46); Cacimba de Areia (7); Cacimba de Dentro (60); Cacimbas (39); Caiçara (265); Cajazeiras (719); Cajazeirinhas (1); Caldas Brandão (105); Camalaú (1); Campina Grande (7620); Capim (127); Caraúbas (26); Carrapateira (26); Casserengue (143); Catingueira (15), Catolé do Rocha (174); Caturité (61); Conceição (98); Condado (83); Conde (457); Congo (39); Coremas (39); Coxixola (12); Cruz do Espírito Santo (193); Cubati (52); Cuité (120); Cuité de Mamanguape (63); Cuitegí (163); Curral de Cima (15); Curral Velho (1), Damião (3); Desterro (37); Diamante (3); Dona Inês (30); Duas Estradas (44); Emas (4); Esperança (297);
Fagundes (53); Frei Martinho (3); Gado Bravo (76); Guarabira (2527); Gurinhém (219); Gurjão (19); Ibiara (12); Igaracy (4); Imaculada (24); Ingá (398); Itabaiana (754); Itaporanga (49); Itapororoca (297); Itatuba (173); Jacaraú (148); Jericó (5); João Pessoa (15594); Joca Claudino (2); Juarez Távora (189); Juazeirinho (121); Junco do Seridó (28); Juripiranga (332); Juru (13); Lagoa (3); Lagoa de Dentro (49); Lagoa Seca (464); Lastro (15); Livramento (45); Logradouro (75); Lucena (208); Mãe d’Água (14); Malta (25); Mamanguape (1500); Manaíra (8); Marcação (80); Mari (547); Marizópolis (8); Massaranduba (200); Mataraca (117); Matinhas (49); Mato Grosso (7); Matureia (25); Mogeiro (84); Montadas (34); Monteiro (124); Mulungu (204);
Natuba (45); Nazarezinho (8); Nova Floresta (21), Nova Olinda (6); Nova Palmeira (39); Olho D´Água (34); Olivedos (42); Parari (4); Passagem (29); Patos (1879); Paulista (65); Pedra Lavrada (22); Pedras de Fogo (1027); Pedro Régis (27); Piancó (79); Picuí (110); Pilar (182); Pilões (39); Pilõezinhos (173); Pirpirituba (126); Pitimbu (529); Pocinhos (66); Poço Dantas (3); Pombal (172); Prata (2); Princesa Isabel (45); Puxinanã (194); Queimadas (621); Quixaba (26); Remígio (174); Riachão (31); Riachão do Bacamarte (192); Riachão do Poço (38); Riacho de Santo Antônio (18); Riacho dos Cavalos (5); Rio Tinto (547); Salgadinho (11); Salgado de São Felix (119); Santa Cecília (21); Santa Cruz (13); Santa Helena (10); Santa Inês (20); Santa Luzia (176); Santa Rita (1424);
Santa Terezinha (35); Santana de Mangueira (1); Santana dos Garrotes (6); Santo André (5); São Bentinho (23); São Bento (659); São Domingos do Cariri (22); São Francisco (8); São João do Cariri (31); São João do Rio do Peixe (81); São João do Tigre (4); São José da Lagoa Tapada (18); São José de Caiana (32); São José de Espinharas (10); São José de Piranhas (71); São José de Princesa (1); São José do Bonfim (51); São José do Brejo do Cruz (5); São José do Sabugi (164); São José dos Cordeiros (4); São José dos Ramos (116); São Mamede (33);
São Miguel de Taipu (77); São Sebastião de Lagoa de Roça (127); São Sebastião do Umbuzeiro (4); São Vicente do Seridó (24); Sapé (603); Serra Branca (81); Serra da Raíz (13); Serra Grande (6); Serra Redonda (147); Serraria (35); Sertãozinho (50); Sobrado (97); Solânea (188); Soledade (99); Sossego (7), Sousa (630); Sumé (86); Tacima (81); Taperoá (51); Tavares (31); Teixeira (83); Tenório (11); Triunfo (11); Uiraúna (27); Umbuzeiro (45); Várzea (8); Vieirópolis (4); Vista Serrana (2), Zabelê (4).
*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM,e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 08/07, sujeitos a alteração por parte dos municípios.
26 óbitos foram registrados entre os dias 03 de maio e 08 de julho:
Mulher, 28 anos. Residente em João Pessoa. Sem Comorbidade. Início dos sintomas em 29/04. Foi a óbito em hospital público no dia 03/05.
Homem, 79 anos. Residente em João Pessoa. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 23/04. Foi a óbito em hospital privado no dia 04/05.
Mulher, 78 anos. Residente em João Pessoa. Cardiopata, hipertensa e portadora de hipertiroidismo. Início dos sintomas em 03/05. Foi a óbito em hospital privado no dia 11/05.
Mulher, 93 anos. Residente em João Pessoa. Diabética e hipertensa. Início dos sintomas em 08/05. Foi a óbito em hospital privado no dia 23/05.
Mulher, 89 anos. Residente em João Pessoa. Sem comorbidades. Início dos sintomas em 20/05. Foi a óbito em hospital público no dia 25/05.
Mulher, 53 anos. Residente em João Pessoa. Diabética, cardiopata, imunossuprimida. Início dos sintomas em 18/05. Foi a óbito em hospital privado no dia 26/05.
Mulher, 75 anos. Residente em Mulungu. Paciente com AVE prévio. Início dos sintomas em 24/05. Foi a óbito em hospital público no dia 26/05.
Homem, 62 anos. Residente em João Pessoa. Hipertenso, diabético, portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 14/05. Foi a óbito em hospital privado no dia 27/05.
Mulher, 97 anos. Residente em João Pessoa. Hipertensa, diabética, obesa e portadora de doença neurológica. Início dos sintomas em 31/05. Foi a óbito no mesmo dia em hospital público.
Homem, 57 anos. Residente em Cruz do Espírito Santo. Hipertenso e diabético. Início dos sintomas em 19/05. Foi a óbito em hospital privado no dia 08/06.
Mulher, 92 anos. Residente em Campina Grande. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 06/06. Foi a óbito em hospital público no dia 10/06.
Homem, 80 anos. Residente em Alagoinha. Diabético. Início dos sintomas em 11/06. Foi a óbito em hospital público no dia 23/06.
Homem, 23 anos. Residente em Mari. Diabético. Início dos sintomas em 19/06. Foi a óbito em hospital público no dia 24/06.
Homem, 91 anos. Residente em Campina Grande. Sem comorbidades. Início dos sintomas em 15/06. Foi a óbito em hospital público no dia 27/06.
Mulher, 77 anos. Residente em Bonito de Santa Fé. Portadora de doença respiratória. Início dos sintomas em 30/06. Foi a óbito em hospital público no dia 01/07.
Homem,72 anos. Residente em Campina Grande. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 06/06. Foi a óbito em hospital púbico no dia 02/07.
Mulher, 79 anos. Residente em Campina Grande. Cardiopata e diabética . Início dos sintomas em 25/06. foi a óbito em hospital público no dia 02/07.
Homem, 83 anos. Residente em Mari. Diabético, portador de doença neurológica e sequelado de AVC. Início dos sintomas em 26/06. Foi a óbito em sua residência no dia 02/07.
Homem, 73 anos. Residente em Campina Grande. Cardiopata. Início dos sintomas em 19/06. Foi a óbito em hospital público no dia 03/07.
Mulher, 52 anos. Residente em João Pessoa. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 23/06. Foi a óbito em hospital público no dia 04/07.
Homem, 68 anos. Residente em Sousa. Sem comorbidades. Início dos sintomas em 20/06. Foi a óbito em hospital público no dia 04/07.
Homem, 32 anos. Residente em Campina Grande. Hipertenso e cardiopata, obeso e tabagista. Início dos sintomas em 15/06. Foi a óbito em hospital público no dia 05/07.
Mulher, 79 anos. Residente em Alhandra. Hipertensa. Início dos sintomas em 26/06. Foi a óbito em hospital público no dia 06/07.
Mulher, 69 anos. Residente em João Pessoa. Hipertensa e diabética. Início dos sintomas em 14/06. Foi a óbito em hospital público no dia 06/07.
Mulher, 79 anos. Residente em Cajazeiras. Comorbidades não informadas. Início dos sintomas em 09/06. Foi a óbito em hospital público no dia 08/07.
Homem, 31 anos. Residente em Sousa. Cardiopata. Início dos sintomas em 24/06. Foi a óbito em hospital público no dia 08/07.
Os dados epidemiológicos e de ocupação de leitos estão disponíveis em www.paraiba.pb.gov.br/coronavirus

PARAIBA ONLINE COM SECOM

TSE promete abrandar situação de eleitor que optar por não votar este ano

Foto: José Cruz/Arquivo/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Arquivo/Agência Brasil
Segundo o jornal O Globo, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estudará, em agosto, uma forma de evitar que quem não comparecer às eleições municipais de 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus, seja obrigado a pagar a multa. 
A legislação brasileira atual, em código promulgado em 1965, dispõe que “o eleitor que deixar de votar pode incorrer em multa de três a dez por cento sobre o salário mínimo da região”.
Ou seja, entre R$ 31,00 e R$ 104,50. 
Mas há um bom tempo a Justiça Eleitoral não atualiza o valor do salário mínimo.
Nas últimas eleições, por exemplo, a multa para os faltosos foi de R$ 3,50. 
*Com informações do jornal oglobo e da coluna Aparte, assinada pelo jornalista Arimatéa Souza.
Para ler a coluna inteira desta quarta-feira, acesse aqui:

PARAIBA ONLINE

Governo da Paraíba realiza nova chamada de profissionais para combater a Covid-19

Foto: Secom/PB
Foto: Secom/PB
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) publicou uma nova convocação de profissionais para trabalhar na linha de frente do combate ao novo coronavírus (Covid – 19).
Nesta quarta-feira (8), o Diário Oficial do Estado traz a 29ª relação de profissionais inscritos na Chamada Pública.
Na listagem consta ainda as datas e a unidade onde os convocados devem se apresentar, munidos da documentação necessária, conforme previsto em edital, para a contratação.
O Governo do Estado da Paraíba já convocou 4.348 profissionais em regime emergencial para suprir as demandas na luta contra a Covid-19.
Com a nova chamada, haverá mais um incremento ao quadro de profissionais na linha de frente. Além da convocação o Diário traz ainda o credenciamento de profissionais em unidades referência, considerando a ausência de previsão de inscrição regionalizada em Edital 05/2020/SEAD/SES/ESPEP, para atender as necessidades dos serviços estaduais.
Os candidatos convocados, conforme a relação de credenciamento publicada em Diário Oficial, devem manifestar a preferência da Unidade de Referência de interesse por meio do seguinte endereço eletrônico: https://forms.gle/ffC6mmEr5hexX6WN8, no prazo máximo e improrrogável de 0h desta quarta-feira (8) até as 23h59 do dia 12/07/2020.
A assinatura do contrato será no setor de Recursos Humanos do Hospital para o qual o candidato será designado pela SES, para desempenhar suas funções, respeitando a necessidade da gestão e a ordem de classificação.

SECOM-PB

Atenção! Governo reabre calendário do PIS para 2 milhões de trabalhadores

Foto: Ascom
Foto: Ascom
LAÍSSA BARROS
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – No país, 2,09 milhões de trabalhadores não sacaram o abono salarial do PIS/Pasep 2019/2020 e têm uma nova oportunidade para pegar a grana, segundo a Caixa Econômica Federal. Há R$ 1,3 bilhão em valores do benefício liberados novamente para saque.
De acordo com o banco, os trabalhadores com direito a receber o abono no calendário 2019/2020 que não realizaram o saque até o dia 29 de maio de 2020, antiga data-limite, terão a chance de sacá-lo no calendário 2020/2021, em atendimento à resolução Codefat 838, de 24 de setembro de 2019.
Para ter direito ao abono 2019/2020, o trabalhador precisa se enquadrar em todas as regras do programa, não ter sacado o benefício, e ter trabalhado pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.
Segundo a Caixa, banco que paga o PIS, o saque do abono referente a 2019/2020 poderá ser feito a partir do dia 16 de julho e seguirá o mesmo calendário de pagamento do abono salarial de 2020/2021.
Nos dois casos, o abono poderá ser retirado até o dia 30 de junho de 2021. Sempre que inicia um novo calendário de liberações do PIS, a Caixa já paga o abono antecipadamente para seus clientes com contas ativas.
Já no caso do Pasep antigo, pago a servidores no Banco do Brasil, cerca de 360 mil abonos de 2019/2020 estão disponíveis para saque, desde 1º de julho. Correntistas do banco já receberam.
No dia 30 de junho, foi liberado o pagamento do abono do PIS/Pasep 2020/2021 para trabalhadores nascidos de julho a dezembro com conta na Caixa e servidores correntistas do Banco do Brasil com inscrição no Pasep com finais entre 0 e 4. O pagamento do benefício referente a 2020/2021 segue calendário.
Para ter direito a esse lote do abono, é preciso ter trabalhado pelo menos 30 dias em 2019, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos, além das outras exigências do programa.
Segundo o Ministério da Economia, para os trabalhadores que tiverem os dados declarados na Rais 2019 fora do prazo e entregues até 30 de setembro de 2020, o pagamento do benefício estará disponível a partir de 4 de novembro de 2020, conforme calendário de pagamento aprovado, e, após este prazo, somente no calendário do exercício seguinte.
Calendário da nova oportunidade de sacar o PIS 2019/2
Foto: Ascom
Foto: Ascom
LAÍSSA BARROS
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – No país, 2,09 milhões de trabalhadores não sacaram o abono salarial do PIS/Pasep 2019/2020 e têm uma nova oportunidade para pegar a grana, segundo a Caixa Econômica Federal. Há R$ 1,3 bilhão em valores do benefício liberados novamente para saque.
De acordo com o banco, os trabalhadores com direito a receber o abono no calendário 2019/2020 que não realizaram o saque até o dia 29 de maio de 2020, antiga data-limite, terão a chance de sacá-lo no calendário 2020/2021, em atendimento à resolução Codefat 838, de 24 de setembro de 2019.
Para ter direito ao abono 2019/2020, o trabalhador precisa se enquadrar em todas as regras do programa, não ter sacado o benefício, e ter trabalhado pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.
Segundo a Caixa, banco que paga o PIS, o saque do abono referente a 2019/2020 poderá ser feito a partir do dia 16 de julho e seguirá o mesmo calendário de pagamento do abono salarial de 2020/2021.
Nos dois casos, o abono poderá ser retirado até o dia 30 de junho de 2021. Sempre que inicia um novo calendário de liberações do PIS, a Caixa já paga o abono antecipadamente para seus clientes com contas ativas.
Já no caso do Pasep antigo, pago a servidores no Banco do Brasil, cerca de 360 mil abonos de 2019/2020 estão disponíveis para saque, desde 1º de julho. Correntistas do banco já receberam.
No dia 30 de junho, foi liberado o pagamento do abono do PIS/Pasep 2020/2021 para trabalhadores nascidos de julho a dezembro com conta na Caixa e servidores correntistas do Banco do Brasil com inscrição no Pasep com finais entre 0 e 4. O pagamento do benefício referente a 2020/2021 segue calendário.
Para ter direito a esse lote do abono, é preciso ter trabalhado pelo menos 30 dias em 2019, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos, além das outras exigências do programa.
Segundo o Ministério da Economia, para os trabalhadores que tiverem os dados declarados na Rais 2019 fora do prazo e entregues até 30 de setembro de 2020, o pagamento do benefício estará disponível a partir de 4 de novembro de 2020, conforme calendário de pagamento aprovado, e, após este prazo, somente no calendário do exercício seguinte.
Calendário da nova oportunidade de sacar o PIS 2019/2020
– Nascidos em Julho: Recebem a partir de 16/7/2020 até 30/6/2021
– Agosto: de 18/8/2020 até 30/6/2021
– Setembro: de 15/9/2020 até 30/6/2021
– Outubro: de 14/10/2020 até 30/6/2021
– Novembro: de 17/11/2020 até 30/6/2021
– Dezembro: de 15/12/2020 até 30/6/2021
– Janeiro: de 19/1/2021 até 30/6/2021
– Fevereiro: de 19/1/2021 até 30/6/2021
– Março: de 11/2/2021 até 30/6/2021
– Abril: de 11/2/2021 até 30/6/2021
– Maio: de 17/3/2021 até 30/6/2021
– Junho: de 17/3/2021 até 30/6/2021
*Esse calendário também é válido para o abono do PIS referente a 2020/2021


FOLHAPRESS020
– Nascidos em Julho: Recebem a partir de 16/7/2020 até 30/6/2021
– Agosto: de 18/8/2020 até 30/6/2021
– Setembro: de 15/9/2020 até 30/6/2021
– Outubro: de 14/10/2020 até 30/6/2021
– Novembro: de 17/11/2020 até 30/6/2021
– Dezembro: de 15/12/2020 até 30/6/2021
– Janeiro: de 19/1/2021 até 30/6/2021
– Fevereiro: de 19/1/2021 até 30/6/2021
– Março: de 11/2/2021 até 30/6/2021
– Abril: de 11/2/2021 até 30/6/2021
– Maio: de 17/3/2021 até 30/6/2021
– Junho: de 17/3/2021 até 30/6/2021
*Esse calendário também é válido para o abono do PIS referente a 2020/2021


FOLHAPRESS

Lista com nomes de pessoas que receberam auxílio emergencial indevidamente deve crescer

CGU já trabalha com outras plataformas para cruzamento de dados para identificar pessoas que receberam auxílio emergencial indevidamente. (Foto: Walla Santos)
A lista com nomes de pessoas que receberam indevidamente o auxílio emergencial do Governo Federal deve aumentar, pois a Controladoria Geral da União (CGU), na Paraíba, já está trabalhando com novos cruzamentos de dados. A informação foi repassada ao ClickPB, pelo superintendente do órgão, Severino Queiroz. 
Além do documento encaminhado, na segunda-feira (06), à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal (MPF), com cerca de 30 mil nomes, a CGU também já enviou ofícios para as prefeituras e Câmaras de Vereadores da Paraíba, assim como também Governo do Estado e autarquias como Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. 
Agora, a Controladoria Geral da União trabalha com novos cruzamentos para identificar mais nomes de pessoas que receberam indevidamente o auxílio. “Vamos trabalhar em outras bases, fazer novos cruzamentos e possivelmente identificar novos casos”, afirmou.
De acordo com Severino Queiroz, os municípios da Região Metropolitana de João Pessoa já receberam o ofício com os nomes dos servidores públicos que receberam o benefício. “As prefeituras não são obrigadas a notificar. Estamos pedindo parcerias nessa investigação”, frisou. A CGU pede que as pessoas que receberam indevidamente entre nos canais e façam a devolução e evitem uma ação penal. 


CLICKPB

Prova do Enem 2020 será em janeiro de 2021

"Entendemos que essa decisão não seja perfeita e maravilhosa para todos", afirmou Vogel. "Mas buscamos uma decisão técnica, que melhor se adequava para todos." (Foto: Reprodução)
As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 deverão serão aplicadas em janeiro e fevereiro de 2021, anunciou o Ministério da Educação, MEC, nesta quarta-feira (8).
As provas escritas serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro, enquanto que as provas do exame na versão digital serão em 31 de janeiro e 7 de fevereiro. A reaplicação das provas acontecerão em 24 e 25 de fevereiro.
Os resultados serão divulgados a partir de 29 de março.

O anúncio foi feito pelo secretário-executivo do Ministério da Educação (MEC), Antonio Paulo Vogel, e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, durante coletiva de imprensa, em Brasília.
Segundo o MEC, a data não prejudicará o ingresso dos aprovados nas universidades no primeiro semestre de 2021.
"Entendemos que essa decisão não seja perfeita e maravilhosa para todos", afirmou Vogel. "Mas buscamos uma decisão técnica, que melhor se adequava para todos."
A nova data para o Enem 2020 é definida mais de quatro meses após a suspensão das aulas presenciais e fechamentos das escolas em todo o Brasil por causa da disseminação do coronavírus.
Na semana passada, o governo divulgou o resultado da enquete que perguntou aos alunos quando as provas do Enem 2020 deveriam ser aplicadas. 50% dos participantes afirmaram preferir a prova em maio de 2021. Apesar da preferência, foi necessário articular o cronograma com estados e universidades, que usam o Enem como vestibular.
Pressão para adiar o Enem
A realização do Enem 2020 estava prevista para novembro, mas após pressão da sociedade diante da suspensão das aulas com a pandemia de coronavírus, o exame foi adiado.
No entanto, decisão pelo adiamento só ocorreu depois de o governo enfrentar questionamentos judicias. O debate chegou ao Congresso, e o Senado aprovou um projeto que adiava o Enem 2020. O texto seguiu para avaliação da Câmara dos Deputados.
A indefinição gerou ansiedade em estudantes, que chegaram a fazer campanha nas redes sociais pela realização da prova em maio, o que beneficiaria estudantes da rede pública, segundo eles, por dar mais tempo para a preparação. Outros preferiram a prova em outra data (dezembro ou janeiro, por exemplo), para não correrem o risco de não ter Enem em 2021.


G1

João Azevêdo anuncia prorrogação de reajuste do Cartão Alimentação e beneficia 52 mil famílias paraibanas

O Cartão Alimentação é um programa de transferência de renda que atende às famílias em situação de vulnerabilidade social e abrange diversos municípios da Paraíba. (Foto: Walla Santos)
O governador João Azevêdo anunciou, nesta quarta-feira (8), a prorrogação, por mais dois meses, do pagamento de R$ 50,00 do Programa Cartão Alimentação. O acréscimo de 42% é uma das medidas sociais adotadas pelo Governo do Estado para ajudar as famílias em situação de vulnerabilidade durante o período de enfrentamento da pandemia do coronavírus. 
O reajuste representa um impacto mensal de R$ 780 mil nos cofres públicos estaduais e contempla cerca de 52 mil famílias paraibanas. 
 
As pessoas cadastradas no programa recebem o valor reajustado de R$ 50,00 desde o mês de abril e também foram contempladas com a distribuição de cestas básicas de alimentos oriundos da agricultora familiar. 
 
O Cartão Alimentação é um programa de transferência de renda que atende às famílias em situação de vulnerabilidade social e abrange diversos municípios da Paraíba. Ele é utilizado na compra de gêneros alimentícios e é recebido em 218 estabelecimentos do Estado. O programa já teve o valor reajustado em 40% no ano passado, passando para R$ 35,00 e, agora diante da pandemia, o Governo do Estado determinou um acréscimo de R$ 15,00, que será pago, desta forma, até o mês de agosto.
 
“Além das ações desenvolvidas na Saúde, para assegurar um tratamento adequado para quem precisasse de um leito de enfermaria ou de UTI, também voltamos a nossa atenção para a área social, pois sabemos das dificuldades enfrentadas por muitas pessoas durante o período de isolamento social, necessário para conter o avanço de casos no Estado. Esse é mais um gesto do governo para atender a quem mais precisa e mais uma reivindicação atendida e que vai ajudar muitas famílias neste momento”, disse o governador.

CLICKPB

Quase quatro mil profissionais de Saúde da Paraíba já testados foram infectados pelo novo coronavírus

Dos 29.679 que passaram pelos testes, 22.251 casos foram descartados. Outros 3.455 casos estão sendo investigados. (Foto: Secom-PB/Arquivo)
Quase quatro mil profissionais de Saúde da Paraíba já testados foram infectados pelo novo coronavírus, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde. Os números foram divulgados nesta quarta-feira (8) e mostram que houve 3.973 casos confirmados entre esses trabalhadores. Eles representam 8% das pessoas da área que foram testadas para Covid-19.
Dos 29.679 que passaram pelos testes, 22.251 casos foram descartados. Outros 3.455 casos estão sendo investigados.
No total, até esta quarta-feira, a Paraíba tem 56.344 casos confirmados, 67.549 casos descartados, 1.171 mortes por Covid-19 e 19.999 pessoas recuperadas da doença. Há registro de infectados em 218 municípios paraibanos.
A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 56%. Fazendo um  recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 65%. Em Campina Grande, estão ocupados 49% dos leitos de UTI adulto e no sertão, 42% dos leitos de UTI para adultos.
O índice de isolamento social foi de apenas 39,5 %, nesta quarta, considerado baixo em relação à meta de 70% e à mínima de 50%.


CLICKPB

Vendas no comércio varejista da Paraíba voltam a crescer e têm alta de 17%, em maio, revela pesquisa

Comércio varejista da Paraíba apresenta alta após dois meses de queda. (Foto: Walla Santos)
A Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quarta-feira (08), revelou que o volume de vendas no comércio varejista na Paraíba cresceu 17% em maio,  frente a abril, após dois meses de queda, e apresentou a segunda maior alta do Nordeste, atrás apenas de Sergipe, com 17,7%. Esse foi o resultado positivo mais intenso registrado para o estado em mais de 20 anos, desde o início da série histórica, em fevereiro de 2000, além de ter ficado acima da média nacional, de 13,9%.
Os números positivos aparecem após o mês em que foi registrada a pior redução da série histórica, no estado (-17,6%) e no Brasil (-16,3%). “Foi um crescimento grande percentualmente, mas temos que ver que a base de comparação foi muito baixa”, analisou o gerente nacional da PMC, Cristiano Santos.
Uma perda de ritmo, em maio, dos impactos do isolamento social no setor foi apontada pela pesquisa, dinâmica essa verificada em todas as outras 26 unidades da federação, que também tiveram alta nas vendas. Cristiano Santos indicou alguns dos fatores que podem ter impulsionado o cenário brasileiro, como o pagamento de uma parcela do 13º salário dos aposentados e do auxílio emergencial, que já estava na segunda edição, além da adaptação a um modo diferente de trabalhar, como por meio de entregas, e da abertura de lojas físicas.
Apesar do crescimento em relação a abril, o volume de vendas no varejo paraibano recuou 5,1% em maio, quando comparado ao mesmo mês de 2019, redução menor do que a registrada para o Brasil, de 7,2%. “Se observamos apenas o indicador mensal, temos um cenário de crescimento, mas, ao olhar para os outros indicadores, vemos que o cenário é de queda”, comentou o gerente.
Já a receita nominal de vendas do comércio varejista paraibano cresceu 11,5% em maio, no comparativo com abril, acima da média nacional, de 9,9%. Essa foi a maior variação positiva no estado desde janeiro de 2008 (11,6%). Já frente a maio de 2019, o resultado foi negativo, com recuo de 3,2% na Paraíba e de 5,2% no Brasil. 
No acumulado de 12 meses, o volume de vendas na Paraíba apresentou variação positiva de 1,3%, enquanto no país o cenário é de estabilidade (0,0%). A receita nominal, por sua vez, variou 3,9% no estado e 2,7% na média brasileira. 
Varejo ampliado
O volume de vendas no comércio varejista ampliado, que inclui também as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material e construção, cresceu 23% em relação a abril, na Paraíba, e 19,6% na média do país. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, porém, as variações foram negativas, de -12,9%, no estado, e de -14,9%, no Brasil.
No indicador da receita nominal foi registrado aumento de 20,7%, na Paraíba, e de 15,1%, na média nacional, em maio, frente ao mês anterior. No entanto, tendo como base maio de 2019, houve um recuo de 12,1%, no varejo ampliado paraibano, e de 10,3% na média brasileira. 

CLICKPB

Full-Width Version

false
Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter